O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ segunda-feira‌‌‌ ‌‌‌(4)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,04%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.793 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,07 ‌‌‌e‌‌‌ -0,40%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, XPLG11 divulgou venda de imóvel com ganho de capital, enquanto o KNCR11 comentou sobre aumento de dividendos caso a taxa selic continue em alta. 

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

XPLG11 vende imóvel com recebimento até 2025; entenda a operação

O XP Log FII (XPLG11) informou ao mercado nesta última segunda-feira (4), sobre venda de ativo do fundo. A XP Asset Management também explicou quanto será o retorno ao cotista após a concretização desta operação. 

O fundo confirmou a venda com a Martini Meat, dos módulos 1 a 9 do galpão G02, com uma área bruta locável de 19.887,51 m², em Cabo de Santo Agostinho do Estado de Pernambuco. 

Os imóveis possuem áreas refrigeradas e estão atualmente alugados para empresas do ramo alimentício. O preço acordado entre as partes é de R$ 126.493.760,93, o equivalente a R$ 6.360,46/m², e será pago da seguinte forma: R$ 25.298.752,19 pagos à vista nesta data. 

O restante, R$ 101.195.008,74, será dividido em parcelas de R$ 20.239.001,75 que serão pagas até 2025. Todas as parcelas serão corrigidas por índice de correção monetária desde a presente data até seu respectivo pagamento. 

Com o recebimento da totalidade do preço, a operação gerará um ganho de capital de R$ 67.279.902,77, sem considerar a correção inflacionária prevista no recebimento das Parcelas, ou aproximadamente R$ 2,48 por cota do XP Log. 

Durante o período de recebimento das parcelas, ou seja, até o 1º semestre de 2025, estima-se que a receita bruta mensal do XPLG11 seja incrementada na média e em aproximadamente R$ 0,04/cota considerando o ganho de capital apurado mensalmente sob regime de caixa. 

O XPLG11 possui patrimônio líquido de R$3,08 bilhões e tem aproximadamente 281.409 cotistas, com uma taxa de administração de 0,75% até 0,95%a.a. sobre patrimônio líquido. 

KNCR11 prevê dividendos maiores com o aumento da taxa selic

O Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), representado por sua gestora Kinea Investimentos, comunicou nesta última segunda-feira (4) seus resultados e rendimentos do mês de junho. A gestora confirmou que o fundo aumentará seus rendimentos à medida que a taxa selic continuar em alta. 

Os dividendos do KNCR11 que serão pagos em julho, são de R$ 1,05 por cota. A gestora diz que esse valor representa uma rentabilidade equivalente a 100% da taxa DI, isenta do imposto de renda. 

O valor distribuído segue o fluxo da elevação de juros conduzido pelo Copom. Na última reunião do mês de junho, o Banco Centrou elevou a taxa básica de juros da economia para 13,25% ao ano. Ou seja, o fundo continuará se beneficiando caso ocorram novos incrementos da Selic, tendo em vista sua carteira pós-fixada. 

Mesmo assim, houve uma pequena redução nos rendimentos do mês de junho para julho. Na última distribuição, o fundo pagou R$1,08. Mas o KNCR11 tem aumentado progressivamente sua distribuição, que em julho de 2021 era de R$0,45 por cota. 

Ao fim de junho, o fundo apresentava alocação, em relação ao seu patrimônio, de 95,6% em CRI e 14,5% em instrumentos de caixa, que serão destinados a novas operações. 

O Kinea Rendimentos Imobiliários é um fundo do tipo papel, com portfólio dedicado ao investimento em Ativos de renda fixa de natureza Imobiliária, especialmente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) de baixo risco.