O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ quinta-feira‌‌‌ ‌‌‌(04)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ alta de 0,17%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.806 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ agosto ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,10% e‌‌‌ 0,22%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, TRXF11 informa sobre sua valorização patrimonial. Além disso, o RELG11 explica situação que pode aumentar muito sua vacância.  

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

TRXF11 tem valorização no valor patrimonial de suas cotas

O fundo imobiliário TRX Real Estate (TRXF11) representado por sua administradora BRL Trust, informa nesta quinta-feira (4) sobre a valorização do seu patrimônio. 

No dia 29 de julho, foi realizada a reavaliação a valor justo de parte dos imóveis integrantes da carteira do Fundo pela empresa Amaral D’Avila Engenharia de Avaliações.

O resultado do laudo apontou uma valorização de 5,75% no valor da cota patrimonial do TRXF11 em relação ao valor da cota de fechamento do mês anterior.

A administradora explica que, dado o IPCA elevado nos últimos 12 meses e o casamento de prazos entre a correção monetária dos contratos e do saldo devedor dos CRIs, o fundo agora tem seu valor patrimonial atualizado.

A administradora ainda informa que nos próximos meses, o fundo terá a reavaliação dos imóveis com contratos de locação atualizados entre os meses de agosto e setembro.

O TRX Real Estate é um fundo de investimento imobiliário busca maximizar seu retorno por meio da aquisição, do desenvolvimento e da venda de imóveis locados preferencialmente para grandes empresas com contratos de longo prazo. 

RELG11 pode aumentar muito sua taxa de vacância; veja as razões

O Rec Logística (RELG11) por meio de sua administradora, a BRL Trust, avisa o mercado por meio de fato relevante que o fundo poderá sofrer com saída de três inquilinos. Caso concretize, a vacância do FII vai aumentar.

A administradora informa que a Decminas Distrbuição e Logística que é locatária do Galpão Sauípe juntamente com a V-Log que é  locatária de 9.000 m² do Galpão Praia do Forte, anunciaram seu interesse de sair dos ativos locados.

De igual modo, a Bellocopo Descartáveis, locatária do Galpão G3 do Queimados Industrial Park, também comunicou ao RELG11 seu interesse em descontinuar as respectivas locações.

As devoluções equivalem a 15.412 m² e representarão um aumento de 15,84% na taxa de vacância do fundo.

A administradora avisa que será informado quando as devoluções forem de fato concretizadas. Neste caso, a locatária deverá respeitar o período de aviso prévio e multa, conforme previsto nos respectivos contratos de locação.

O RELG11 tem como objetivo gerar receitas através do investimento e gestão em ativos imobiliários de uso logístico.