O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(13)‌ ‌em 0,00%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.674 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ dezembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 3,71%‌ ‌e‌ -6,82%,‌ ‌respectivamente.‌  

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ queda de -0,16%‌ ‌‌e‌‌ ‌96,77 pontos.‌‌ ‌‌Confira na tabela abaixo: 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

HABT11‌ ‌informa movimentação de carteira e mostra resultados

O‌ ‌Fundo‌ ‌de‌ ‌Investimento‌ ‌Imobiliário‌ ‌‌Habitat‌ ‌Recebíveis‌ ‌Pulverizados‌ ‌(HABT11)‌

‌com‌ ‌gestão‌ ‌da‌ ‌‌Habitat‌ ‌Capital‌,‌ ‌divulgou‌ ‌nesta‌ ‌segunda-feira‌ ‌(13)‌ o ‌seu‌ ‌relatório‌ ‌gerencial‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ outubro,‌ ‌no‌ ‌qual‌ ‌descreveu‌ ‌seus‌ ‌resultados‌. ‌Além‌ ‌disso ‌o fundo mostrou a ‌movimentação‌ ‌de‌ ‌sua‌ ‌carteira‌ ‌de‌ ‌investimentos.‌

Em relação ao mês de outubro, a distribuição de dividendos  aos cotistas do HABT11 foi de R$1,50 por cota, um yield de 1,35% em relação a cota de fechamento do mês (R$111,13). Em 12 meses, a distribuição de rendimentos foi de R$ 18,70/cota. Confira abaixo:

HABT11

A gestão também disse que os cotistas que exerceram seus direitos de preferência liquidados em 13 de outubro de 2021 (HABT13) receberam o valor de R$0,75 por cota. 

Os recibos referentes aos direitos de subscrição das sobras liquidadas em 28 de outubro (HABT14) receberam também R$0,75 por cota.

Movimentação de investimentos

O fundo fechou o mês de novembro com 75,8% do seu patrimônio líquido  alocado em CRIs, distribuídos em 41 operações distintas, 6,44% do PL alocado em FIIs e 17,70% (R$127 milhões) em caixa. 

Confira abaixo o perfil da carteira do HABT11:

HABT11

Durante o mês de novembro, foram alocados R$ 66,10 milhões em CRIs e R$12 milhões em FIIs. Confira abaixo: 

  • R$ 13 milhões no CRI Ipioca Beach Residence, com taxa de 12,00% a.a. + IPCA;
  • R$ 5,4 milhões  no CRI Montserrat Polo Residencial, com taxa de 13,00% a.a. + IPCA; 
  • R$ 21 milhões no CRI Chocolate Lugano, com taxa de 10,00% a.a. + IPCA; 
  • R$ 2,5 milhões no CRI Villagio San Pietro, com taxa de 8,50% a.a. + IPCA; 
  • R$ 10,2 milhões no CRI Chateau du Golden Laghetto, com taxa de 12,00% a.a. + IPCA; 
  • R$ 6 milhões no CRI Edifício SKY, com taxa ponderada de 12,50% a.a. + INCC; 
  • R$ 8 milhões no CRI D Urbanismo, com taxa de 10,75% a.a. + IPCA, operação lastreada na cessão de recebíveis de 10 loteamentos abertos em municípios próximos a Fortaleza – CE; 
  • R$ 10 milhões na Oferta 400 do Valora Hedge Fund FII (VGHF11)
  • R$ 2 milhões na Oferta 476 do Suno Recebíveis Imobiliarios FII (SNCI11)

A gestão explicou que as alocações em FII tiveram como objetivo manter uma reserva de capital líquida para fazer frente às “tranches futuras de CRIs”, buscando rendimentos maiores aos de fundos de renda fixa. 

Neste mês, o HABT11 recebeu pré-pagamento do CRI Lagoa Eco Towers no valor de R$16,9 milhões (principal + juros) - aproximadamente 2,53% do PL do Fundo, com prêmio de pré-pagamento de 4,00% (totalizando R$676,8 mil de prêmio).

Alocações com recursos da emissão de cotas

 O fundo também fez alocações referentes aos recursos da sua 3ª emissão de cota. De outubro até o dia 09 de dezembro, o HABT11 investiu R$99,7 milhões em CRIs (50,4% do valor total captado na Oferta). 

A taxa média ponderada dos ativos totalizou 11,05% a.a + inflação, ou seja, 0,16% superior à média da carteira total em 30 de setembro.

O‌ ‌‌Habitat‌ ‌Recebíveis‌ ‌Pulverizados‌‌ ‌é‌ ‌um‌ ‌fundo‌ ‌de‌ ‌investimento‌ ‌imobiliário‌ ‌que‌ ‌tem‌ ‌como‌ ‌objetivo‌ ‌a‌ ‌aquisição‌ ‌de‌ ‌ativos‌ ‌financeiros‌ ‌de‌ ‌natureza‌ ‌imobiliária,‌ ‌com‌ ‌preponderância‌ ‌em‌ ‌Certificados‌ ‌de‌ ‌Recebíveis‌ ‌Imobiliários‌ ‌(CRIs)‌ ‌lastreados‌ ‌em‌ ‌carteiras‌ ‌de‌ ‌recebíveis‌ ‌pulverizados.‌ ‌

SDIL11 divulga resultados e detalha sobre reformas em ativos

A Rio Bravo, gestora do FII SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), divulgou por meio de relatório gerencial na última segunda-feira (13), os resultados do fundo referente ao mês de novembro. Além disso, o fundo comentou sobre o andamento das reformas e dois ativos.

Em relação ao mês de novembro, o SDIL11 anunciou a distribuição de R$ 0,76 por cota. O valor representa um dividend yield anualizado de 10,68%, considerando o preço de fechamento da cota no último dia do mês. Veja abaixo: 

SDIL11

A gestão destaca que o provento segue em linha com os meses anteriores. Este mês, o resultado foi influenciado principalmente pelo reajuste do contrato da Braskem no empreendimento One Park. 

Além disso, a gestora reforçou que o fundo segue sem nenhuma inadimplência junto a seus inquilinos. 

A vacância de 7,4%  está concentrada apenas em 5 módulos no empreendimento Multimodal Duque de Caxias, considerando a pré-locação do Galpão Guarulhos, ainda em obras. 

Mesmo assim, a gestão afirma estar firme na prospecção de novos locatários. No último mês, houve maior procura por visitas no espaço, acompanhando a melhora nos índices de absorção da região. 

Confira abaixo o perfil da carteira do SDIL11 em relação aos seus inquilinos e indexadores de reajuste dos seus aluguéis:

SDIL11

Obras do ativo One Park 

As obras de modernização do One Park estão perto do fim, sendo que elas já atingiram 92% do seu cronograma de execução, com o montante investido até o momento de R$ 36 milhões. 

A reforma não afeta a operação do empreendimento, com as melhorias do imóvel já sendo revertidas em melhorias operacionais.

Prova disso é o novo reajuste de contrato com a Braskem e a prorrogação do contrato com a Sherwin Williams, segundo maior inquilino do empreendimento e cujo contrato foi renovado por mais 10 anos ainda durante a obra. 

Obras do Galpão Guarulhos 

As obras do retrofit do empreendimento Galpão Guarulhos estão em andamento para o pleno atendimento às intervenções necessárias para a operação da locatária “Futura Tintas”, empresa com contrato de pré-locação firmado com o SDIL11. 

Desse modo, as primeiras movimentações de construção civil foram iniciadas, com foco inicial na preparação das novas fundações e pisos do empreendimento. 

O FII SDI Rio Bravo Renda Logística tem por objeto a realização de investimentos em empreendimentos imobiliários de longo prazo, por meio de aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza logística e industrial, notadamente galpões logísticos, preferencialmente regiões metropolitanas das principais capitais do país.