O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(15)‌ ‌em baixa ‌de‌ -0,09%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.819,37 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌junho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 0,10%‌ ‌e‌ -1,76%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

 ‌Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ baixa de -0,09% ‌e‌ ‌102,96 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ abaixo:‌ 

fechamento 15-06

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

GGRC11 divulga resultados e informa sobre compra de imóvel

A Super Nova Capital, administradora do fundo GGR Copevi Renda (GGRC11), informou aos cotistas nesta última terça-feira (15) os resultados do mês de maio. Além disso, a gestão do fundo atualizou os cotistas sobre a compra de novo imóvel para seu portfólio. 

O fundo distribuiu R$0,70 por cota, de resultado referente ao mês de maio. Os pagamentos foram realizados no 6º dia útil do mês de junho. A gestora reforçou que esse valor representa um dividend yield anualizado de 7,08% baseado no valor de cota de fechamento do referido mês. Confira os resultados abaixo: 

GGRC11

Em relação à movimentação de seus investimentos, o fundo comprou o Centro de Distribuição CBRS, localizado na cidade de Guarulhos. O preço pago pelo imóvel foi de R$112.000.000,00. 

Com a aquisição do imóvel, a gestão do GGRC11 destacou que o fundo passou a assumir o contrato de Built to Suit pelo prazo restante da referida locação até 19/07/2027. O contrato assinado entre as parte foi atípico, com locação Built to Suilt entre a vendedora e a Ambev S.A. Além disso, o aluguel a ser recebido pelo fundo será de R$ 644.647,00. 

O novo imóvel terá retorno para o fundo, pois seu cap rate é de 6,91%. No que se refere ao rendimentos, o impacto positivo aproximado é de R$0,08. 

Também, a Super Nova Capital pontuou que por meio da nova aquisição, “a gestora já atinge 63% do cronograma de alocação trimestral (maio/ junho/julho)”. 

O fundo tinha no final de maio o valor de R$134.000.000,00 alocado em títulos públicos atrelados à taxa SELIC. Esse valor se refere ao caixa do fundo. 

Por fim, “em maio, foram negociadas 295.577 cotas do Fundo na B3, com volume diário de aproximadamente R$ 2,3 milhões, com variação de -27% comparado ao mês de abril/2021”, reforçou a gestão. 

O GGR Copevi Renda tem como objetivo a realização de investimentos em imóveis comerciais, predominantemente no segmento industrial e logístico, com a finalidade de locação atípica (built to suit, sale and leaseback ou retrofit) ou venda, desde que atendam aos critérios e à política de investimento do Fundo descritos no regulamento. 

RBFF11 informa resultados e divulga movimentação de seu portfólio

Em relatório gerencial apresentado aos cotistas nesta terça-feira (15), a gestão do FII Rio Bravo Fundo de Fundos (RBFF11) comunicou sobre o desempenho do fundo no mês de maio. Além disso, a gestora divulgou os investimentos realizados no mês. 

O FII Rio Bravo Fundo de Fundos é um fundo imobiliário do tipo papel (Fundo de fundos). Seu objetivo é proporcionar retorno aos seus cotistas por meio de uma carteira diversificada por meio de investimentos em FIIs e em ativos de renda fixa. 

O fundo anunciou distribuição de R$ 0,50/cota, considerado pela gestão como acima da média de mercado e do patamar do IFIX. Já em relação ao dividend yield, a gestão informou que foi de 8,7% (em relação ao preço da cota). Confira abaixo: 

RBFF11

Como complemento, a Rio Bravo informou que o RBFF11 encerrou o mês negociando com um desconto de 4,2% em relação à cota patrimonial. Levando em consideração o “dividend yield do fundo em relação à cota patrimonial e em relação à cota de mercado, o fundo se apresenta em um patamar atrativo para investidores alocarem através do mercado secundário”, reforçou a gestão.

Movimentação na carteira do fundo

Sobre os investimentos realizados no mês, confira as aquisições realizadas no mercado de FIIs:

  • Aumento na participação em fundos de CRI através da participação da oferta de Kinea Securities, 
  • Aumento na participação no setor de shopping/varejo através da participação da oferta primária de Vinci Imóveis Urbanos. 
  • Realização de trades táticos através do giro da posição e exercício do direito de preferência de Capitânia Securities e BTG Logística. 

O fundo também realizou algumas posições fazendo vendas de seus ativos, confira:

  • Redução da exposição em Iridium, pois o fundo se encontra com ágio muito grande em relação à cota patrimonial; 
  • Venda pontuais em Fator Veritá, que é um FII que o RBFF11 está no processo de desinvestimento pois a sua precificação no mercado secundário atingiu o valor estipulado na tese de investimento. 

SDIL11 mostra resultados e atualiza cotistas sobre portfólio

A Rio Bravo, gestora do FII SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última terça-feira (15), os resultados do fundo no mês de maio. Além disso, a Rio Bravo descreveu sobre a atual situação dos imóveis do fundo. 

No mês de maio, o fundo manteve a distribuição de rendimentos em R$ 0,60/cota. De acordo com a Rio Bravo, esse valor corresponde a um dividend yield anualizado de 7,62% em relação ao valor da cota de mercado no fechamento do mês (R$ 94,50/cota). Confira abaixo:

SDIL11

Desta forma, a gestão divulgou os eventos do mês que contribuíram para os resultados do SDIL11: 

  • Recebimento do aluguel proporcional do aluguel do Correios, no Centro Logístico Contagem, após a aquisição no mês de abril; 
  • Assinatura do segundo aditamento ao contrato de locação com a empresa IFCO, no empreendimento Mutimodal, com prorrogação de vigência para mais 20 meses e reajuste positivo de 8,5% no valor de locação praticado. 

Atualização sobre o portfólio do fundo

Em de abril foi celebrada a assinatura do compromisso de compra do ativo Centro Logístico Contagem, localizado em Contagem-MG. Com a aquisição, o SDIL11 recebeu o primeiro aluguel proporcional à locação e “passará a receber a receita integral do contrato a partir dos próximos meses, ainda que tenha efetuado o pagamento de cerca de 44% do preço de aquisição, a ser quitado em mais duas parcelas”, informou a gestora. 

A Rio Bravo complementou a informação, lembrando que a aquisição do empreendimento foi realizada com os recursos obtidos na 5ª emissão de cotas do Fundo, encerrada em fevereiro deste ano. 

Já em maio (26), o fundo celebrou o Aditamento ao Contrato de Locação com a empresa IFCO, ocupante dos módulo 4 – Galpão A do imóvel Multimodal Duque de Caxias, para prorrogar o prazo de vigência da locação em mais 20 meses. 

Até o fim de maio, o SDIL possuía cerca de R$ 73,8 milhões em caixa, além de aproximadamente R$ 22,8 milhões investidos em Fundos Imobiliários, objetivando rentabilizar ainda mais o caixa em disponibilidade, afirmou a gestora. 

Portanto, “o SDIL11 já possui os recursos necessários para dar seguimento às obras de modernização dos ativos ‘One Park’ e ‘Galpão Guarulhos’, além das obrigações projetadas com o pagamento da segunda parcela da aquisição do imóvel Centro Logístico Contagem, recém adquirido”, destacou a Rio Bravo. 

O FII SDI Rio Bravo Renda Logística é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos são direcionados para galpões logísticos.