O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ segunda-feira‌ ‌(21)‌ ‌em baixa de -0,08%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.811,17 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌junho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,18%‌ ‌e‌ -2,04%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

 ‌Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ alta de 0,06% ‌e‌ ‌102,80 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ abaixo:‌ 

bom dia fiis fechamento 21-06

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BTAL11 informa resultados e explica situação do agronegócio

O BTG Pactual, gestora do FII BTG Pactual Agro Logística (BTAL11), comunicou na última segunda-feira (21) aos seus investidores os resultados e rendimentos do mês de maio. Também, a gestora aproveitou para analisar os desafios do agronegócio brasileiro e o posicionamento do fundo na cadeia produtiva.

Desde o início do fundo em fevereiro de 2021, o BTG Pactual demonstrou que a cota “alcançou uma média de liquidez diária de R$1 milhão com valorização de 3,9%”, mesmo com a desvalorização do IFIX, que desvalorizou -2,3%. O resultado do mês de maio, R$ 0,56/cota. Confira na tabela abaixo:

 

btal11

A gestora lembrou os cotistas que, durante os primeiros quatro meses de atividade do BTAL11, o fundo anunciou:

  • 11 aquisições de ativos-alvo através de 9 operações diferentes 
  • 7 locatários/devedores
  • 7 tipos de ativos em 4 regiões do Brasil e todas as principais culturas produzidas no país. 
  • Investimento de R$ 555 milhões em ativos relacionados ao agronegócio brasileiro.

Diante disso, a equipe gestora afirmou estar empenhada em continuar a diversificação do seu portfólio. No gráfico abaixo é possível observar a composição do portfólio do fundo:

btal11

Na visão do BTG Pactual, o maior desafio dos produtores brasileiros é justamente a precariedade da infraestrutura/armazenagem. Esse fator que afeta diretamente a rentabilidade frente aos seus concorrentes internacionais. 

Exatamente por esse motivo, o BTAL11 “foca em ativos estrategicamente localizados nas regiões que apresentam maior déficit de infraestrutura/armazenagem e localizadas nos corredores de escoamento mais importantes do Brasil”, destacou a gestão.  

O FII BTG Pacual Agro Logística (BTAL11) é um fundo do tipo tijolo com foco no segmento logístico e industrial ligado ao agronegócio. Porém, o fundo tem investido tanto em imóveis quanto em outros ativos como CRIs, LCIs entre outros.

TORD11 informa resultados e movimentação de portfólio

O Tordesilhas EI FII (TORD11) divulgou relatório gerencial referente a maio de 2021, para comunicar aos cotistas os resultados do fundo. Também, o fundo divulgou os investimentos do mês e a movimentação de sua carteira de investimentos. 

O fundo imobiliário gerido pela Hectare Capital tem foco no investimento de ativos imobiliários, incluindo renda fixa por crédito privado, fundos e ações ou cotas de empreendimentos.

A gestão divulgou que a distribuição de dividendos do TORD11, referente ao resultado do mês de maio, é de R$0,07/cota. De acordo com a Hectare Capital, esse valor “representa um Dividend Yield de 0,66% sobre a cota patrimonial que encerrou a R$10,62 em 31/05/21”. 

Além disso, a gestão reforçou que as adesões de cotistas ao fundo continuam crescendo, com um aumento de “14,9% em relação ao mês anterior, alcançando a marca de 62.700 cotistas”. 

Dentre as aquisições e aportes no mês estão: 

  • compra do CRI Recanto das Flores Sênior e Subordinada; 
  • compra do CRI Grupo CEM 32 Mezanino; 
  • compra do CRI Solar Das Águas Subordinada;
  • compra do CRI Ferrasa Sênior e Subordinada; 
  • compra do CRI EDA Sênior; 
  • compra do CRI Loteamento Goiás Mezanino; 
  • aportes em equities e Fundos já presentes em carteira. 

Em relação aos investimentos em FIIs, a gestão detalhou que a composição portfólio do TORD11 no final de maio é 31,6% de CRIs, 29,9% de equities, 16,8% de FIIs e 21,7% em caixa. 

Do patrimônio alocado em CRIs, 55,41% estão indexados ao IPCA, 44,59% ao IGP-M e a taxa ponderada média sobre seu PU da curva é de 12,82% a.a. mais o índice de inflação. 

Além disso, a Hectare Gestão informou que foi finalizada a 5ª Emissão de cotas do TORD11. Foram subscritas e integralizadas 8.129.824 novas cotas, equivalentes a R$83.493.292,48, já excluindo as 19.456 cotas da retratação. O custo total da oferta foi de R$1.361.018,05, o qual representa 1,63% do valor total captado.