O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quarta-feira‌ ‌(22)‌ ‌em alta de 0,13%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.706,64 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ dezembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 4,97%‌ ‌e‌ -5,69%,‌ ‌respectivamente.‌  

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

RBRP11 comenta sobre sua vacância e informa resultados

A gestão do FII RBR Properties (RBRP11) comunicou aos cotistas na última quarta-feira (22), os resultados e rendimentos referentes ao mês de novembro. A RBR Asset também explicou aos cotistas sobre sua vacância e comentou sobre o mercado de lajes corporativas. 

O fundo distribuiu rendimentos no valor total de R$ 5,60 milhões, equivalente a R$ 0,46 por cota. A gestora destacou que esse valor equivale a 112,03% do CDI e um dividend yield de 8,18% a.a.. Confira abaixo: 

RBRP11

Nova locação

Ainda no mês de novembro, o RBRP11 fechou a primeira locação do Ed. River One, referente a um único andar do prédio. 

A RBR Asset comemorou o fato, pois o primeiro inquilino traz vida para o edifício, permitindo a inauguração do condomínio.

Além disso, o valor da locação foi de R$120/m², superior à remuneração por renda mínima garantida e em linha com o valor considerado justo para o prédio e região. O inquilino é uma empresa ligada ao setor de tecnologia. 

A gestora analisa que o trabalho em modelo híbrido com funcionários em home office uma ou duas vezes por semana parece ser o modelo preferido das empresas. 

Desta forma, existe um aumento da procura das companhias em busca de espaço à medida que o controle da pandemia tem sido maior e a volta aos escritórios, uma realidade. 

Descompasso entre preço e valor

Na visão da gestão, há um descompasso entre o mercado financeiro e o mercado real do setor de lajes corporativas em regiões Prime. Enquanto fora da bolsa vemos ativos sendo negociados a preços recordes, na tela da bolsa, o preço dos ativos não tem acompanhado. 

Essa assimetria parece muito grande e caminhando para níveis poucas vezes vistos. Neste cenário, a estratégia do RBRP11 continua, buscando bons investimentos bem como desinvestimentos em ativos que atingiram a maturação em nossa visão. 

A vacância física do fundo é considerada baixa (10%) pela gestão, concentrada no Edifício Mario Garnero – Torre Sul. Mas a gestora acredita que isso se reverterá,  pois o ativo é bem localizado. Confira abaixo: 

RBRP11

Durante o mês de novembro, o fundo diminuiu sua exposição em FIIs. Na explicação da gestão, com maior alocação em tijolo direto, o fundo tende a reduzir sua posição no book tático, mas sempre com um olhar atento a oportunidades. 

O FII RBR Properties (RBRP11) é um fundo imobiliário de tijolo com investimentos em escritórios.

RZAK11 informa resultados e estuda alavancagem para novas alocações

A Riza Asset Management, gestora do Riza Akin FII (RZAK11), comunicou em relatório gerencial divulgado nesta quarta-feira (22), os resultados referentes ao mês de novembro. Além disso, a gestão explicou sobre os investimentos do fundo e o plano de aumentar sua alavancagem para compra de novos ativos.

O fundo distribuiu rendimentos, referente ao mês de novembro, em R$1,10 por cota, em linha com os meses anteriores. Confira abaixo:

RZAK11

Ao final de novembro, o RZAK11 apresentava alocação em ativos correspondentes a 111,5% de seu patrimônio líquido, mantendo o mesmo nível de alavancagem. 

Movimentação de carteira

A gestão divulgou o aumentamos a posição no FII Loft, pois a gestora identificou uma excelente oportunidade que surgiu no mercado secundário. 

Por outro lado, o RZAK11 diminuiu sua posição no CRI Pro Soluto, por questões de gestão de caixa. 

Da mesma forma, foi “refeita” uma pequena posição no CRI CashMe, também por questões de gestão do caixa do fundo. 

No geral, a Riza Asset comentou que a alocação se manteve próxima a de outubro, dado que houve apenas uma movimentação marginal de otimização de caixa e um aumento pequeno na posição do FII citado. 

A gestão segue com a divisão da carteira de ativos (CRI e cotas de FII) em estratégias sem alterações significativa.

O fundo mantém uma a visão positiva para uma maior alocação em papéis com indexação em CDI+ e IPCA+, conforme a alocação atual do fundo.  Confira abaixo as estratégias do fundo e porcentagem de alocações no portfólio:

RZAK11

Por fim, a gestão continua a estudar o uso de alavancagem por meio de operações compromissadas para permitir a compra das operações em nosso pipeline. 

O Riza Akin Fii é um fundo de papel com objetivo de obter retornos consistentes por meio de investimentos em uma carteira diversificada de crédito estruturado. O fundo investe em CRIs, FIIs e FIDCs imobiliários.