O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ segunda-feira‌‌‌ ‌‌‌(25)‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ queda de 0,01%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌2.793 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho ‌‌‌e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2022,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ -0,09 e‌‌‌ -0,42%‌‌,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, IRDM11 confirma sua nova emissão de cotas, enquanto o XPCI11 divulga resultados e comenta sobre dividendos em momento de deflação

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:‌‌

IRDM11 confirma nova emissão de cotas; confira os detalhes

O fundo imobiliário Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11) informou aos cotistas e ao mercado que foi aprovada a realização da 12ª emissão de cotas do FII.

A distribuição das novas cotas do fundo imobiliário IRDM11 será realizada sob a coordenação da XP Investimentos. A oferta restrita é destinada de forma exclusiva aos investidores profissionais, sendo que os cotistas também poderão participar.

A Data-base do direito de preferência será o dia 28 de julho; e o início do período de exercício do direito de preferência o dia 1º de agosto.

O valor total da oferta restrita do fundo IRDM11 é de inicialmente R$ 298,26 milhões, correspondente a 3 milhões de novas cotas, com valor unitário de R$ 99,42. Esse montante já inclui o custo de emissão da oferta.

O valor unitário das cotas do Iridium Recebíveis Imobiliários representam a soma do valor patrimonial por cota do IRDM11 até o dia 31 de maio de 2022, equivalente a R$ 96,61, com os custos de emissão, equivalente a R$ 2,81.

XPCI11: mesmo com deflação, FII pode pagar mesmo patamar de dividendos

O XP Crédito Imobiliário FII (XPCI11), representado por sua gestora XP Vista Asset Management, comunica nesta segunda-feira (25) aos seus cotistas os resultados do mês de junho. Além disso, a gestão mostrou que mesmo com possível diminuição do IPCA, o fundo possui meios para manter o patamar de distribuição.  

Os dividendos do XPCI11 referentes ao mês de julho foram de R$ 1,05 por cota. A distribuição no mês representa aproximadamente a um rendimento de 128,93% do CDI, considerando a isenção de imposto. 

O XPCI11 possui amplo saldo de lucros contábeis e inflação acumulada nos CRIs de R$ 2,97 por cota, o que deu tranquilidade ao gestor sobre a distribuição a maior em relação ao resultado caixa, “mesmo que no atual cenário que prevê deflação no mês de julho, dado esse colchão para distribuição”, destca a gestora.

Deste modo, os rendimentos e ganhos de capital auferidos segundo o regime de caixa foram de R$ 0,80 (oitenta centavos) por cota, totalizando R$ 7,01 milhões. Em relação à carteira de CRIs, os rendimentos recebidos pelo Fundo foram de R$ 6,82 milhões. 

O XP Crédito Imobiliário FII é um fundo de papel, com o objetivo rentabilizar pela aplicação de seus recursos em ativos financeiros com lastro imobiliário, tais como CRI, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs.