‌‌‌O‌‌ ‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌ ‌fechou‌ ‌‌a‌‌ ‌‌última‌‌ quinta-feira‌‌ ‌‌(27)‌‌ ‌‌em‌ queda ‌de‌ ‌-0,21%,‌‌ ‌terminando‌ ‌‌o‌‌ ‌‌dia‌‌ ‌‌em‌ ‌2.767,02 ‌pontos.‌‌ ‌‌No‌‌ ‌‌acumulado‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mês‌‌ ‌‌de‌‌ ‌janeiro‌ ‌‌e‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌ano‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌2022,‌‌ ‌‌a‌‌ ‌‌variação‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌índice‌‌ ‌‌é‌‌ ‌‌de‌‌ ‌-1,34%‌‌ ‌‌e‌‌ ‌-1,34%‌‌,‌‌ ‌‌respectivamente.‌‌ 

Confira‌ ‌as‌ ‌principais‌ ‌notícias‌ ‌do‌ ‌mercado‌ ‌de‌ ‌FIIs:‌

RBRY11 informa resultados e mostra suas operações

A gestão do RBR Crédito Imobiliário Estruturado (RBRY11) informou aos cotistas nesta quinta-feira (27), os resultados do fundo referentes ao mês de dezembro de 2021. Além disso, a gestora RBR Gestão comentou sobre seus dividendos e mostrou seus investimentos.

Em relação ao mês de dezembro, o fundo distribuiu R$ 1,34 por cota, equivalente a um dividend yield anualizado de 16,50% ao ano. Além disso, o fundo possui R$ 0,29/cota de reserva que serão distribuídos nos próximos meses além do resultado acumulado pela inflação ainda não distribuído de R$0,27/cota. Confira:

RBRY11

A gestora disse que em 2021 estruturou e investiu em operações com ótimo risco x retorno, usando uma estratégia tática de FIIs e também de CRI. Por isso, a gestão acredita que a distribuição do fundo aumentou consideravelmente, saindo de R$0,68/cota em média por mês em 2020, versus R$ 0,88/cota em 2021. 

Deste modo, em dezembro de 2021, 100% do RBRY11 estava alocado, composto por uma carteira diversificada (48% de CDI, 39% de IPCA e 14% Pré) e sólidas garantias. Confira o perfil dos ativos do fundo:

RBRY11

A gestora reforçou que o fundo continua originando e estruturando operações com ótima relação risco x retorno no médio/longo prazo, sejam indexadas ao CDI ou a inflação. 

Em seu argumento, com o aumento dos juros e diminuição da liquidez disponível no mercado, existem ótimas oportunidades de investimento com mais taxa e garantia. 

Operações realizadas no mês

Confira abaixo as principais operações do mês de dezembro, tanto de compra quanto de venda de CRIs e cotas de FIIs:

  • R$ 17,2 milhões no CRI CCDI Vila Madalena, com remuneração a taxa de CDI+5,25% a.a.; 
  • R$ 2,5 milhões no CRI Tarjab Origem, remuneração a uma taxa de CDI+5,00% ao ano; 
  • As vendas do CRI Setin Barra Funda, com retorno equivalente a CDI+6,25% ao ano; 
  • Investimento de R$ 1,8 milhões na oferta de CYCR11 e venda de R$ 7,8 milhões em cotas de FII com o intuito de investir em operações com maior rentabilidade.

O RBRY11 é um fundo imobiliário de papel com aplicações financeiras em títulos de dívida imobiliárias, com destaque aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). 

MFAI11 divulga resultados e rendimentos do mês

O FII Mérito Fundo e Ações Imobiliárias (MFAI11), gerido pela Mérito Investimentos, divulgou nesta quinta-feira (27) o seu relatório gerencial do mês de dezembro de 2021, no qual descreveu seus resultados e rendimentos.

Neste caso, o fundo distribuiu por cota no mês de dezembro o valor de R$ 1,06 (163% do CDI líquido de IR) e o dividend yield anualizado sobre a cota de fechamento do mês (R$73,76) foi de 12,09%. Confira abaixo: 

MFAI11

O fundo explicou que sua de ativos é composta por FIIs e por ações de companhias abertas do segmento imobiliário. 

Neste caso, o investimento em FIIs tem objetivo principal de obtenção de renda recorrente mensal e, adicionalmente, ganho de capital. Por outro lado, o investimento em ações do segmento imobiliário tem objetivo principal de obtenção de ganho de capital.

Em relação às ações do segmento imobiliário, o destaque do mês foi o pagamento recorde de dividendos realizado pela Syn Prop & Tech (SYNE3). 

A gestora comentou que esta ação representava uma das maiores posições do MFAI11 e que a tese de investimento na SYNE3 teve como fundamentos o grande desconto do preço da ação, a diversificação regional e a qualidade dos empreendimentos detidos pela empresa. 

Analisando os fundos imobiliários, destacamos o segmento de FOFs, que encerrou o ano com um deságio superior a 13% e pode representar uma boa oportunidade de compra, outro destaque foi o segmento de recebíveis, único a apresentar uma performance positiva no ano.