O Fundo de Investimento Imobiliário Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), administrado pelo Vórtx DTVM Ltda., divulgou o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) é alcançar renda e ganho de capital com aplicações em ativos financeiros através de lastro imobiliário. Esses ativos são Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). O DEVA11 teve início em agosto de 2020 e possui uma taxa de administração de 0,20% ao ano e taxa de gestão de 1,00% ao ano.

No mês de fevereiro, as principais operações de venda resultaram em um volume financeiro total de R$ 5,2 milhões distribuíram em:

  • GPK B - R$ 1,3 milhão;
  • LR Loteamentos - R$ 1,3 milhão;
  • Bourbon - R$ 2,6 milhões.

Entre as principais operações de compra, o volume financeiro foi de R$ 14,8 milhões, que se distribui em:

  • HF Engenharia - R$ 5,9 milhões;
  • Gramado BV - R$ 5,3 milhões;
  • CDC - R$ 2,7 milhões;
  • YOU - R$ 800 mil.

Portfólio do Devant Recebíveis Imobiliários

O fundo terminou fevereiro com 55 operações. O fundo terminou o mês com cerca de 90% alocado em 55 CRIs, além de 7% em cotas de FIIs. O restante, de 3%, continua em caixa.

As operações do DEVA11 estão adimplentes diante da totalidade das suas obrigações. Do mesmo modo, não tem nenhum processo de execução de garantias em andamento. Alguns pontos se encontram em linha com as expectativas da gestão, o que inclui a evolução das obras, movimentações da carteira de recebíveis, assim como o percentual de vendas.

Por setor, essa diversificação da carteira do DEVA11 se dá da seguinte forma:

  • Corporativo - 33%;
  • Multipropriedade - 28%;
  • Loteamento - 18%;
  • Incorporação Vertical - 12%;
  • Shopping - 5%;
  • Energia - 3%;
  • Time Sharing - 1%.

A taxa média ponderada da carteira do DEVA11 é inflação + 10,37% ao ano e CDI + 5,72% ao ano. A carteira de CRI por Indexador se dá por 93,6% em IPCA + 10,35%, enquanto 4,8% está em IGP-M + 10,80%. O indexador CDI + 5,72% representa 1,3% e 0,4% corresponde a INPC + 9,24%.

Veja mais detalhes sobre a carteira do fundo através do gráfico:

DEVA11 divulga resultado em relatório de fevereiro de 2022

Resultados e rendimentos do DEVA11

No mês, o DEVA11 distribuiu R$ 1,18 por cota aos detentores do fundo. Esse valor representa um dividend yield de 1,22% e o Dividend Yield Gross Up CDI foi de 1,44%. O Devant Recebíveis Imobiliários tem 13.905.815 de cotas emitidas.

O número de cotistas chegou a marca de 88.418 investidores. A taxa de administração do fundo é 0,20% ao ano e a taxa de gestão é 1,00% ao ano. A taxa de performance é 10% do que exceder 100% do CDI.

O patrimônio líquido do DEVA11 alcançou a marca de quase R$ 1,345 bilhão. A cota patrimonial do fundo é de R$ 96,71 ao final do mês de fevereiro, enquanto a cota de mercado atingiu os R$ 100,13. O valor de mercado do fundo é de pouco mais de R$ 1,392 bilhão.

As receitas totais do DEVA11 em fevereiro atingiu a marca de quase R$ 15,91 milhões, enquanto as despesas foi de cerca de R$ 1,715 milhão. Com isso, o total distribuído pelo fundo atingiu a marca dos R$ 16,41 milhões.