A BTG Pactual Serviços Financeiros, administradora do FII Edifício Galeria (EDGA11), comunicou nesta sexta-feira (23) aos seus cotistas, a possível saída de dois locatários. Além disso, a BTG Pactual informou que alguns inquilinos seguem inadimplentes com o fundo. 

As empresas Santos e Veiga Bar e Restaurante e Zinzane Comércio e Vestuário informaram suas intenções de rescindir seus respectivos contratos de locação junto ao EDGA11. 

A administradora afirmou que a partir da saída de ambas as locatárias, “a ocupação total dos imóveis do Fundo terá como vacância projetada o valor de 48,81%”, afirmou a BTG Pactual. 

Desta forma, em virtude das possíveis rescisões, o EDGA11 receberá os aluguéis e multas contratuais, bem “como as penalidades por rescisão antecipada”. 

Portanto, se de fato as empresas assinarem a rescisão de contrato, a receita do fundo será impactada negativamente em, aproximadamente, 5,90%.  

Além disso, até a data da publicação do fato relevante em questão (23 de abril) o EDGA11 não recebeu de algumas de suas locatárias o pagamento do aluguel do mês de abril. 

Por esse motivo, a distribuição de dividendos em abril foi impactada negativamente em, aproximadamente, R$ 0,09 por cota

A administradora reforçou o compromisso com os cotistas de trabalhar “ativamente em conjunto com o Consultor Imobiliário com o intuito de reduzir a vacância do Imóvel”. 

Conheça o EDGA11

O FII Edifício Galeria tem como objetivo o investimento em empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição de até 100% do empreendimento comercial denominado Galeria,edifício corporativo classe A.

O fundo em questão possui patrimônio líquido de R$299 milhões e tem aproximadamente 3.812.055 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no EDGA11, o preço atual da sua cota é de R$26,26 (atualização 26/04), sendo sua taxa de administração de 0,20%a.a. sobre o total de Ativos (mínimo R$ 30.000,00 mensais corrigido pelo IGPM).