O FIGS11 divulgou seu relatório gerencial referente ao mês de fevereiro de 2021.

Assim, a Hedge Investments administra e gere o fundo, que é do tipo tijolo com foco em shoppings centers.

O setor de shoppings de fato foi particularmente afetado com a pandemia da Covid-19, de forma que a gestão ativa para conter danos nesse momento tem sido o grande diferencial entre os fundos que tem conseguido sobreviver no setor.

A pandemia e os shoppings centers

Primeiramente, o fundo se posiciona em relação a pandemia da Covid-19 com destaque para a falsa impressão no início de 2021 de que o pior já tinha passado.

Assim, com a recente nova eclosão de ápices de números de casos, e, portanto, óbitos e internações, o fundo retoma medidas tomadas no início da pandemia.

A tentativa é de contenção de danos, ante a retomada das medidas governamentais de fechamento dos comércios.

Dessa forma, como estratégia, o fundo prega a redução do quadro de funcionários e jornadas, bem como flexibilização de aluguéis e o funcionamento do “delivery” das lojas, em resumo.

No mais, o relatório traz um panorama geral da vacinação para Covid-19 ao redor do mundo, demonstrando números de vários países, inclusive o Brasil.

O fundo coloca a morosidade com que o Brasil vem realizando o processo de vacinação, e aponta que, para a imunidade de rebanho, é necessário que ao menos 70% da população esteja vacinada, sendo que não atingimos 4% até o momento.

Indicadores

Em janeiro, os ativos do fundo apresentaram variação de vendas de -21% em relação a janeiro de 2020.

Ainda, no shopping Bonsucesso a variação foi de -9%, e no Parque Shopping Maia de -34% em relação ao ano anterior, dois principais ativos do fundo.

Em termos de vacância, o shopping Bonsucesso encerrou o mês com 8,2% da área vaga, já o Parque Maia terminou com 15,3%.

Assim, a vacância consolidada do fundo encerrou janeiro de 2021 em 12,1%.

Por sua vez, em fevereiro o resultado do fundo foi de R$ 0,38 por cota, enquanto o rendimento anunciado por cota foi de R$0,29.

Destaca-se, ainda, que esse último resultado é de dezembro, sazonalmente mais alto, portanto, em razão do período de compras de natal.

Dessa forma, para os próximos meses, a gestão espera redução nos resultados, também em função das restrições de funcionamento determinadas pelas autoridades locais.

Resultados do FIGS11

No mais, o fundo distribuirá R$ 0,29 por cota como rendimento referente ao mês de fevereiro de 2021, considerando as 2.850.000 cotas no fechamento do mês.

O fundo pagará rendimentos aos cotistas em 12 de março aos detentores de cota em 26 de fevereiro.

Assim, a política de distribuição de rendimentos do fundo está de acordo com a regulamentação vigente, que prevê a distribuição de pelo menos 95% do resultado semestral auferido a regime de caixa.

Liquidez  do FIGS11

Ainda, cumpre destacar que o fundo está na bolsa de valores pelo ticker FIGS11 e nos últimos 12 meses apresentou liquidez de R$ 182,9 milhões.

Dessa forma, a distribuição soma 2,85 milhões de cotas, conforme tabela abaixo.

FIGS11 apresenta resultados e destaca queda do setor de shoppings

Rentabilidade

Por sua vez, a rentabilidade global calcula a taxa interna de retorno contemplando renda mensal e ganho de capital, comparada ao CDI Líquido (alíquota de 15%).

Sendo assim, pessoas físicas que detêm volume inferior a 10% do total do fundo estão isentas de imposto de renda nos rendimentos distribuídos.

Ainda, nesses casos a tributação incide em 20% sobre o ganho de capital na venda da cota.

No fechamento do mês, o valor de mercado da cota do fundo foi de R$ 64,19, e o valor patrimonial de R$ 94,07.

Investimentos do FIGS11

Por fim, destaca-se que o FIGS11 investe 95% de seu capital em shoppings centers, e 5% em renda fixa.

Abaixo está representado o fluxo de caixa dos ativos que compõem a carteira do fundo no mês de janeiro.

Assim, a tabela compara com o mesmo período de 2020.

FIGS11 apresenta resultados e destaca queda do setor de shoppings

Os valores se referem à soma dos fluxos de caixa dos shoppings Bonsucesso e Parque Maia, principais ativos do fundo, ponderados pelas devidas participações.

No mês, o resultado operacional somado na fração do FIGS11 foi de R$ 1,2 milhão.

Dessa forma, houve uma queda de 30% em relação ao mesmo mês do ano anterior.