A gestão do Fundo de Investimento Imobiliário Industrial do Brasil (FIIB11) detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última sexta-feira (12), o desempenho do fundo referente a janeiro e fevereiro de 2021. Desta forma, a administradora Coinvalores publicou os resultados do fundo e os processos ainda pendentes na justiça. 

O FIIB11 possui um condomínio industrial chamado Perini Business Park, construído em forma de galpões industriais. 

Neste caso, cada galpão pode ser locado em módulos a partir de 509 m² para locação de indústrias dos mais diferentes nichos de mercado, tais como:

  • Empresas do segmento metal-mecânico;
  • Prestação de serviços;
  • Logística e transportes;
  • Indústrias de transformação de plásticos;
  • Eletroeletrônicas;

Repare no gráfico abaixo os principais setores industriais que ocupam os galpões do FIIB11:

grafico fiib11

De acordo com a Coinvalores, apesar da crise provocada pela pandemia do coronavírus, “as providências adotadas na ocasião foram satisfatórias, e a administração conseguiu gerir a situação da melhor forma possível, minimizando prejuízos, mantendo as parcerias e evitando situações de rompimento. 

Resultados do fundo 

Prova disso foram os resultados do FIIB11 neste início de ano. No dia 10 de março, o fundo distribuiu aos cotistas o valor de R$3,00 por cota.  Observe na tabela abaixo divulgada no relatório:

tabela do fiib11

Porém, mesmo com o desempenho considerado pela administração, o Fundo de Investimento Imobiliário Industrial do Brasil também possui muitos desafios pela frente. Sobretudo em relação ao anúncio, por parte de dois inquilinos, da rescisão de contrato para julho (23) de 2021. Observe na tabela abaixo:

tabela do fiib11

Também, alguns locatários estão inadimplentes com o IPTU e condomínio. Mesmo assim, a administração do FIIB11 afirma que a situação está sob controle, com 4,42% de inadimplência dos aluguéis. Repare na tabela abaixo:

As pendências judiciais

Por fim, a Coinvalores divulgou suas pendências judiciais contra alguns inquilinos e ex-locatários, a saber:

  • Processo de recuperação judicial da empresa Wetzel, que já inicial o pagamento das dívidas ao FIIB11;
  • Ação de despejo em relação à empresa Bulonfer;
  • Processo de cobrança de dívidas da empresa citada acima;
  • TAC Motors, também cobrança de dívidas;
  • Ação de cobrança de aluguéis atrasados, contra a Gecel Serviços de Instalação Industrial;
  • Ordem de despejo e pagamentos de dívidas contra empresa Spectrochem;
  • Revisão de aluguel, por parte da empresa Laes;

Todos os processos citados, a administradora garantiu que a possibilidade de perda é remota, sendo todas elas passíveis de recebimento de indenização por parte dos envolvidos. 

Conheça o FIIB11

O FIIB11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. A prioridade dos seus investimentos está na gestão de galpões alugados por empresas do ramo industrial. 

De acordo com o relatório produzido pela administradora, o valor de mercado dos ativos integrantes do patrimônio do fundo, incluindo os ativos classificados como Propriedade para Venda e Propriedade para Investimento é de R$ 292,800 milhões. 

O Fundo de Investimento Imobiliário Industrial do Brasil possui patrimônio líquido de R$303 milhões e tem aproximadamente 685.000 de cotas emitidas. O valor do seu dividend yield anualizado é de 5,74%.

Para quem deseja investir no FIIB11, o preço atual da sua cota é de R$518,19 (atualizado dia 12/03), sendo sua taxa de administração 0,8% a.a. sobre 3,0% sobre receita bruta auferida.