O Fundo de Investimento Imobiliário Galapagos Recebíveis Imobiliário (GCRI11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros, divulgou nesta sexta-feira (23) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O GCRI11 teve início em dezembro de 2020 e possui uma taxa de administração de 1,0% ao ano sobre o patrimônio líquido. Já a taxa de performance do fundo é 20% ao ano sobre o que exceder o IPCA + Yield do IMAB 5.

O Galapagos Recebíveis Imobiliário começou através de uma oferta com esforços restritos, conforme a ICVM 476. Assim, isso possibilitou a redução dos custos iniciais e eficiência na alocação dos recursos. A oferta terminou em abril de 2021 com 860.614 cotas integralizadas que passaram a ser negociadas no mercado secundário em 16 de abril de 2021.

O Relatório Focus do Banco Central do dia 16 de julho de 2021, fez novamente elevar a expectativa de inflação, medida pelo IPCA, para o ano de 2021, com a projeção “passando de 5,90% há 4 semanas para 6,31%, enquanto a projeção para o IGP-M foi reduzida de 19,09% para 18,35%”, explicou o fundo.

Portfólio do Galapagos Recebíveis Imobiliário

O GCRI11 terminou o mês de junho com alocação de 99,7% do patrimônio líquido em CRIs, com a carteira distribuída em 18 operações. A taxa média ponderada de remuneração dos CRIs indexados a IPCA é de 9,38%, que corresponde a 68,4% do portfólio. Do mesmo modo que a dos CRIs indexados a IGP-M é de 7,71%, que é 16,0%. Dos CRI’s indexados a CDI é de 5,12%, que correspondem a 15,6% do portfólio.

Não ocorreram aquisições de novos CRIs no mês de junho, apenas movimentações nos CRIs já detidos pelo fundo que está visando a alocação ótima do patrimônio. A gestora do Galapagos Recebíveis Imobiliário continua “trabalhando ativamente na prospecção e estruturação de novas operações que poderão compor a carteira do fundo no futuro”.

Na diversificação geográfica do GCRI11, a concentração fica 67% no Estado de São Paulo e 75% na região Sudeste. Na exposição por setor, o fundo possui a seguinte alocação:

  • Residencial - 72,0%;
  • Educacional - 16,8%;
  • Logística - 5,1%;
  • Corporativo - 3,3%;
  • Varejo - 2,8%.

Na exposição por prazo médio, o fundo possui a seguinte alocação:

  • Entre 3 e 4 anos - 36,7%;
  • Maior que 4 anos - 19,0%;
  • Até 1 ano - 16,8%;
  • Entre 2 e 3 anos - 15,8%;
  • Entre 1 e 2 anos - 11,7%.

GCRI11 divulga resultado e rendimento do mês de junho de 2021

Resultados e rendimentos do GCRI11

O patrimônio líquido do fundo é de cerca de R$ 87,271 milhões, que em meio a 860.614 cotas emitidas, se tem o patrimônio por cota de R$ 101,41. O rendimento por cota distribuído em julho de 2021 referente ao resultado do mês de junho de 2021 foi de R$ 1,01. Com isso o Dividend yield atingiu os 12,0%.

O preço de mercado das cotas do GCRI11 foi de R$ 100,60 até o final do mês de junho. O fundo chegou a 330 cotistas no mesmo período. Na composição do rendimento mensal, o resultado foi de R$ 0,76 por cota, que no total foi de R$ 651 mil. As receitas de CRI em junho de 2021 foi de R$ 1 milhão e as despesas operacionais foram de R$ 354 mil.