A CM Capital Markets, administradora do fundo GGR Copevi Renda (GGRC11), informou aos cotistas nesta última quinta-feira (29), a redefinição dos valores dos aluguéis de uma de suas locatárias.

Em virtude da crise gerada pela pandemia da Covid-19 no Brasil, o GGRC11 negociou o contrato de locação com a Covolan Indústria Têxtil. Para evitar a inadimplência da locatária, foi redefinido o fluxo de pagamentos dos aluguéis devidos até o fim do contrato. 

Este acordo foi ajustado tendo em vista a comprovação empresa citada, por meio da exibição de suas demonstrações financeiras, dos da pandemia Covid-19 e das restrições ao comércio em seu fluxo financeiro, “o que poderia prejudicar o cumprimento total do Contrato de Locação pela Locatária”, destacou a gestora.

As consequência deste novo acordo para o fundo

Desta forma, o novo valor resultou na redução de 30% do valor do aluguel nos meses de abril a dezembro de 2021, com nova redistribuição destes valores ao longo dos demais meses de duração do contrato.

A gestão destacou que haverá uma redução de rendimento das cotas de aproximadamente R$0,03 (três centavos) por cota, pelo menos durante maio até dezembro deste ano. 

Porém, após o período citado, esta redução será ressarcida ao longo do pagamento dos futuros rendimentos deste imóvel durante o restante da vigência do contrato.

Conheça o GGRC11

O GGR Copevi Renda é um fundo de tijolo (galpão) que  tem como objetivo a realização de investimentos em imóveis comerciais, predominantemente no segmento industrial e logístico.

Portanto, o fundo  possui patrimônio líquido de R$965 milhões e tem aproximadamente 10.760.855 de cotas emitidas. O valor patrimonial das cotas é de R$124,50. 

Para quem deseja investir no GGRC11, o preço atual da sua cota é de R$112,12 (valor atualizado dia 29/04), sendo sua taxa de administração de 1,10%a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).