FII HGPO11 puxa alta e IFIX fecha semana com novo recorde histórico

HGPO11 acumulou mais de 4% de alta ao longo da semana, mas segue sendo negociado abaixo de seu valor patrimonial.

FII HGPO11 puxa alta e IFIX fecha semana com novo recorde histórico
HGPO11 liderou alta em dia de recorde do IFIX - Foto: Freepik

O FII HGPO11 liderou as altas no pregão desta sexta-feira (9) do mercado de fundos imobiliários, com valorização de 3,36%, cotado a R$ 298,50, no dia de mais um recorde histórico do IFIX, que chegou a 3.351,99 pontos.

O índice de negociação dos principais fundos imobiliários subiu 0,37% em relação à véspera, depois de ter chegado na quarta-feira a seu recorde histórico até então, de 3.340,69 pontos. No acumulado da semana, o IFIX subiu 0,57%; desde o início do ano, o ganho é de 1,14%.

No caso do HGPO11, o fundo de lajes corporativas da Credit Suisse, negociado no fim do ano passado com a Pátria Investimentos, o ganho acumulado na semana ficou em 4,36%.

Nesta quinta-feira, após o fechamento do mercado, o fundo imobiliário divulgou seu relatório gerencial de janeiro, com valor patrimonial de R$ 308,51 por cota, o que mostra, mesmo com a valorização de hoje, uma relação P/VP de 0,96x, ou seja, o fundo negociado com deságio.

HGPO11 sobe; outros destaques do dia.

O fundo BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) voltou a subir e fechou com a cotação de R$ 56,99, valorização de 2,44% no dia e de 15,50% desde o início da semana, marcada por uma recuperação após as quedas nas semanas anteriores, quando anunciou queda no nível de dividendos e uma amortização extraordinária.

Do outro lado, o Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) fechou o dia com queda de 1,09%, cotado a R$ 161,55 no encerramento do pregão. Ao longo da semana, a queda acumulada ficou em 0,39%.

IFIX: como é formado o índice dos fundos imobiliários

A composição do valor é feita a partir do resultado da negociação de 105 fundos imobiliários que formam a carteira teórica do IFIX, modificada a cada quatro meses pela B3. A atual formação foi anunciada em 2 de janeiro e vai até o fim de abril. No primeiro dia de abril, no entanto, a Bolsa divulga a primeira prévia da carteira que será adotada a partir de maio, para facilitar a movimentação de investidores.

foto do autor: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista.

últimas notícias