IFIX volta a subir e tem novo recorde histórico, a 3.340 pontos

IFIX, índice de negociação dos fundos imobiliários da B3, acumula valorização de 3,97% nos últimos 30 dias.

IFIX volta a subir e tem novo recorde histórico, a 3.340 pontos
VGIP11: fundo imobiliário paga dividendos de IPCA + 6,8% e investe R$ 10,5 milhões em CRI. Foto: Freepik

O IFIX, índice de negociação dos fundos imobiliários na B3, voltou a subir nesta sexta-feira (19), após dois dias de queda, e alcançou um novo recorde histórico. com fechamento a 3.340,16 pontos. A marca anterior, de 3.334,41 pontos, havia sido alcançada no fechamento de terça-feira (16).

A alta foi de 0,31% em relação à véspera, com fechamento em 3.329,82 pontos. Desde o início do ano, o índice de fundos imobiliários acumula alta de 0,79%. Nos últimos 30 dias, o crescimento é de 3,97%.

O fundo Maxi Renda (MXRF11) liderou o volume de negociações, com movimentações na casa de R$ 1,2 milhão. O Guardian Logística (GALG11) foi o segundo mais negociado, com volume de R$ 696,7 mil, seguido do Capitânia Securities II (CPTS11), com R$ 659,8 mil.

Altas e baixas

Entre os fundos em negociação no mercado, a maior valorização ficou com o Ourinvest JPP, com alta de 2,87, negociado a R$ 99,99 no fechamento do pregão. O Vinci Offices (VINO11) subiu 1,87% e fechou com cotação a R$ 8,19.

O FII Alianza Trust Renda Imobiliária (ALZR11) ficou entre as maiores quedas do dia, com baixa de 1,06%, depois de anunciar sua menor distribuição de dividendos em um ano, com fechamento a R$ 117,14 por cota.

IFIX: como é formado o índice

A composição do valor é feita a partir do resultado da negociação de 108 fundos imobiliários que formam a carteira teórica do IFIX, modificada a cada quatro meses pela B3. A atual formação vale desde o dia 2 de janeiro e vai até o fim de abril. No primeiro dia útil de abril, a bolsa apresentará a primeira prévia de possíveis alterações para o segundo quadrimestre do ano.

foto do autor: Fernando Cesarotti
Fernando Cesarotti
Editor

Jornalista.

últimas notícias