Iridium Recebíveis Imobiliários (IRDM11), fundo imobiliário do tipo papel administrado pelo BTG Pactual divulgou seus resultados do mês de março ao mercado nesta quinta-feira, 23 de abril/20.

O IRDM11 realizou uma distribuição de rendimentos no último dia 17, de R$ 0,70 por cota para os cotistas que detinham cotas no dia 09/04/2020, e essa distribuição equivale a um resultado de 256,98% do CDI no mês, considerando a isenção tributária na distribuição mensal para investidores Pessoas Físicas - PF.

irdm11

No mercado secundário, a figura abaixo mostra que a cota fechou o mês no menor preço dos últimos 12 meses. Comparando com o último mês de fevereiro, a desvalorização foi de -17, 1%, saindo de R$ 121,13 para R$ 100,36.

irdm11

Carteira de ativos:  O presente portfólio do IRDM11 está composto por 60,79% em CRI, 33,28% em cotas de FIIs e os restantes 5,93% estão em ativos de renda fixa.

irdm11

IRDM11: 6ª emissão de cotas

Com a 6ª oferta de cotas, o Iridium Recebíveis Imobiliários FII captou ao todo R$ 304 milhões e essa oferta se encerrou há poucas semanas antes do agravamento da crise do COVID-19.

Segundo seu gestor, Iridium, parte desse recurso já estava comprometido com algumas operações de CRIs que seriam emitidas, mas aproximadamente R$ 150 milhões estavam disponíveis e foram/estão sendo investidos a medida que os mercados foram sofrendo novas e maiores realizações.

Portanto, dado o sentimento de incerteza que esta dominando o mercado, sua equipe de gestão optou por fazer os novos investimentos com prudência e parcimônia.

O relatório destacou que parte desse recurso foi alocado no mercado secundário em CRIs com risco corporativo de incorporadoras de grande porte bem capitalizadas (CRI high grade), mas a maior parte desses novos investimentos foram realizados no mercado de FII.

Em vista disso, sua gestão entendeu ser importante lembrar que sua estratégia de alocação nesse tipo de ativo não é novidade e é feita desde o inicio do IRDM11.

Porém, salvo algumas exceções como o FII Direcional, FII Tordesilhas, HCTR11 e XPHT11 que são considerados CRIs vestidos de FIIs, essa estratégia era antes feita em tamanho menor e com foco para maximizar o retorno do seu caixa.

Com o impacto da crise em todos os mercados, as cotas de FIIs sofreram grandes realizações, com quedas de até 40% para ativos sólidos e com boa renda, e esses novos preços extremamente descontados faziam com que o yield desses ativos apresentasse remuneração mensal em patamares parecidos aos CRIs, mas com maior potencial de valorização no curto prazo.

Com isso, o IRDM11 aproveitou e salientou que tem aproveitado as quedas do mercado para fazer investimentos em preços que entendem ser atrativos.

O IRDM11 possui um patrimônio atual de R$ 756,2 milhões e 45,9 mil cotistas.