O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea Índices de Preços (KNIP11)], administrado pela Intrag DTVM Ltda, divulgou nesta segunda-feira (5) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do Kinea Índices de Preços (KNIP11) é manter um portfólio dedicado ao investimento em ativos de renda fixa de natureza imobiliária. Mas o foco principal, nesse caso, são os Certificados de Recebíveis Imobiliários.

O KNIP11 disse que com o intuito de oferecer uma melhor orientação aos investidores, destacou-se que os CRIs que pertencem à carteira e que estão atrelados à inflação, refletem de forma aproximada, as variações do indexador IPCA dos dois meses anteriores à apuração de resultados.

Assim, o fundo ainda complementa que os resultados apurados em junho e que serão distribuídos aos investidores em julho “refletem a variação do IPCA referente aos meses de abril (0,31%) e maio (0,83%)”.

Esse tipo de reflexo em relação ao IPCA continuará ocorrendo na distribuição de rendimentos referente a agosto. O gestor do fundo ainda afirma que a carteira de ativos do KNIP11 continua “saudável e adimplente em todas as suas obrigações”.

Portfólio do Kinea Índices de Preços

O gestor do KNIP11, Kinea Investimentos Ltda., destacou que ao final de junho, o fundo tinha alocação em ativos-alvo que correspondem a 99,7% do seu patrimônio. A parte restante de 0,3%, está em instrumentos de caixa. Importante destacar que esses 99,7% se referem a 98,6% em CRIs e 1,3% em FII.

O Kinea Índices de Preços fez 2 novas alocações durante o mês de junho. Essas operações são equivalentes a um montante de R$ 295 milhões e uma taxa média de IPCA + 5,72%. Os valores estão distribuídos entre as operações de CRI:

  • FL Plaza: R$ 145 milhões em CRI de 5 anos com uma taxa de IPCA + 5,50%. Além disso, há R$ 135 milhões em um CRI de 15 anos com uma taxa de IPCA + 5,80%.
  • CRI Creditas VIII: R$ 15,78 milhões com uma taxa de IPCA + 6,80%.

Na alocação por setor, as 5 maiores posições do KNIP11 são:

  • Escritórios - 45,2%;
  • Logístico - 24,5%;
  • Shoppings - 21,6%;
  • Residencial - 7,1%;
  • Hospitalar - 1,5%;
  • Caixa - 0,2%.

Nos gráficos a seguir, além da divisão setorial, também é possível ver a alocação por instrumento e por indexador:

KNIP11 divulga resultado, rendimento e carteira mensal de junho

Resultados e rendimentos do KNIP11

O KNIP11 vai distribuir dividendos referentes ao mês de junho no dia 13 de julho de 2021. O valor é de R$ 1,10 por cota e teve uma rentabilidade de 1,03%, isenta de imposto de renda para as pessoas físicas.

Além disso, esse valor foi colocado conforme a cota média da 7ª emissão, no valor de R$ 106,41. Esse número corresponde a 339% da taxa DI do período. No mesmo período, a cota a mercado foi de R$ 106,85, enquanto o número de cotistas alcançou a marca dos 56.612 investidores.

No mês de junho, a transação referente ao KNIP11 teve um volume de R$ 221,64 milhões. Esse número equivale a uma média de cerca de R$ 10,55 milhões por dia. O patrimônio líquido do fundo ao final do mês foi de R$ 4,81 bilhões. Esse número equivale a uma cota patrimonial de R$ 102,13.