O Fundo de Investimento Pátria Edifícios Corporativos (PATC11), administrado pelo Banco Modal S.A., divulgou o seu relatório gerencial do mês de janeiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, assim como a atualização de seu posicionamento estratégico de investimentos.

O gestor do fundo PATC11, que é o Pátria Investimentos LTDA., ressaltou o avanço do índice IFIX de 0,4% no mês de janeiro deste ano, ao passo que o Ibovespa apresentou queda de 3,32% no mesmo período.

Além disso, destacou-se o fato de que o mês foi marcado pelo início do processo de imunização, que é um fator importante para a volta da normalidade. Entretanto, a visão da gestão do Pátria Edifícios Corporativos é de que ainda é cedo para se estabelecer um prazo definitivo para a retomada da atividade econômica do Brasil.

Análise do Gestor - PATC11

O PATC11 ainda apontou que o mês de janeiro trouxe alguma melhora na dinâmica comercial, no que diz respeito à procura das empresas pela busca de área, embora o primeiro mês do ano apresenta, historicamente, uma tendência de poucas movimentações nesse sentido.

Com isso, o gestor do Pátria Edifícios Corporativos diz que essa melhora nas buscas por área proporcionaram um aumento no ritmo de visitas e processos de locação. O mês também contou com o anúncio de movimentações na carteira de inquilinos do PATC11, com a futura saída da EDP.

Importante lembrar que o fundo terminou janeiro com 0% de inadimplência, assim como aconteceu em todos os outros meses. O gestor ressalta que o foco do Pátria Edifícios Corporativos é continuar sua alocação em caixa e em formas de reduzir o impacto desse volume nos resultados que o fundo obtém.

O PATC11 também quer reduzir esse impacto sobre a locação das áreas vagas do seu portfólio, fazendo com que se possa ter um maior contato com consultorias de mercado, e assim, aumentar a prospecção de novos inquilinos.

Resultados e rendimentos do PATC11

A receita total do Pátria Edifícios Corporativos em janeiro foi de quase R$1,4 milhão, acumulando R$16,87 milhões nos últimos 12 meses, de acordo com com o DRE disponibilizado no relatório mensal.

As despesas totais do PATC11 no mês de janeiro foram de R$275,40 mil, totalizando cerca de R$3,86 milhões nos últimos 12 meses. Desse modo, o resultado do fundo no mês de janeiro foi de R$1,12 milhão, frente aos quase R$13,01 milhões acumulados no intervalo de 1 ano.

O rendimento distribuído foi de R$1,04 milhão em janeiro, entre as 3.477.434 cotas emitidas pelo fundo até então. Com isso, a distribuição por cota foi de R$0,30 durante o mês, um pouco acima da média dos últimos meses de R$0,29.

O fundo Pátria Edifícios Corporativos iniciou suas atividades em abril de 2019 e fechou o mês de janeiro de 2021 com um patrimônio líquido de quase R$352,28 milhões. O número de cotistas até o mesmo período é de 15.109.

O valor da cota patrimonial do PATC11 até o dia 29 de janeiro de 2021 era de R$101,30, enquanto o valor de mercado da cota foi até a mesma data de R$84,05. A taxa de administração até o período permaneceu a mesma que foi estabelecida a partir de dezembro de 2020 e que vai até junho de 2021, que é de 0,765%. Em julho de 2021 ela vai ser alterada para 1,165%.

Rentabilidade e portfólio do PATC11

Considerando o valor de mercado do fechamento do mês de janeiro em R$84,05, o relatório gerencial do PATC11 apontou que desde o início do fundo (abril de 2019) a rentabilidade total alcançou R$6,97 por cota, ou seja, 6,97% do valor inicial de R$100,00.

No comparativo com o fechamento do ano de 2020, o valor da cota de mercado foi de R$85,50 e o rendimento em janeiro foi de 0,35% disso, que é de R$0,30 por cota. Esses valores não estão considerando o reinvestimento dos rendimentos que possivelmente os cotistas possam ter realizado, mas apenas os valores distribuídos pelo Pátria Edifícios Corporativos mensalmente.

O relatório ainda propõe uma comparação da rentabilidade do PATC11 com outros índice do mercado de FIIs, como o IFIX e o CDI:

PATC11 informa resultados e rendimentos em relatório de janeiro

Até 29 de janeiro de 2021, o Pátria Edifícios Corporativos possuía 5 imóveis em seu portfólio, o que dá um total de 8526 m2 de Área Bruta Locável (ABL), equivalente a um investimento de R$177 milhões no total. Os imóveis e a participação no ativo são:

  1. Sky Corporate - 10,5%;
  2. The One - 13,4%;
  3. Central Vila Olímpia - 7,1%;
  4. Vila Olímpia Corporate - 11,7%;
  5. Icon Faria Lima - 4,4%.

O investimento nesses 5 imóveis compõem 50% da carteira de investimento do PATC11. Os outros 50% e valor correspondente de alocação são distribuídos da seguinte forma:

  • 26% em LCI - R$91 milhões;
  • 22% em FIIs - R$76 milhões;
  • 2% em renda fixa - R$8 milhões.

PATC11 informa resultados e rendimentos em relatório de janeiro

Na carteira imobiliária do PATC11 os ativos estão localizados em duas regiões corporativas importantes na cidade de São Paulo, que são Itaim Bibi e Vila Olímpia. Sendo assim, os imóveis têm acesso facilitado a diversos serviços variados e também múltiplos modais de transporte público.