A Pátria Investimentos, gestora do Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11), comunicou nesta quarta-feira (17) aos seus investidores, a proposta de amortização do fundo. Além disso, a gestão comentou sobre os resultados do mês de fevereiro e apresentou o desempenho geral do PATC11 neste início de ano. 

A gestão do Pátria Edifícios Corporativos analisou com cuidado o atual momento econômico brasileiro e as incertezas diante dos fatos políticos.

Principalmente em relação ao aumento gigantesco de novos casos de covid-19 e do ritmo lento da vacinação, o Pátria Investimento sugeriu cautela quanto as perspectiva do PATC11 em relação aos seus investimentos, com ações "diligentes e seletivas”. 

Diante disso, a gestora anunciou uma proposta de amortização extraordinária de R$49,9 milhões aos cotistas e comentou sobre buscar “aquisições futuras do PATC11 em preços competitivos e contratos de locação fortes”. 

Os resultados do fundo e investimentos

Referente ao mês de fevereiro, o PATC11 distribuiu R$0,30 por cota. Observe na tabela abaixo, reproduzida no Relatório Gerencial divulgado pelo fundo:

tabela patc11

Além disso, a gestão apresentou a rentabilidade do fundo e por meio de um gráfico, confirmou que a performance do PACT11 está abaixo do IFIX e do CDI. Confira:

gráfico1 patc11

Desta forma, o gestor descreveu as operações de investimento realizadas pelo PATC11 no mês de fevereiro. 

O Pátria Edifícios Corporativos começou o mês de fevereiro com 5 imóveis em seu portfólio, “perfazendo 8.526 m² de ABL, totalizando um volume avaliado de R$ 177 milhões e equivalentes a 50% de seus recursos totais”, afirmou a gestora. 

Também, o portfólio do fundo contava com R$78 milhões alocados em FIIs de lajes corporativas, totalizando 22% dos recursos do PATC11. Observe abaixo no gráfico: 

grafico2 patc11

Durante fevereiro, o fundo aumentou suas posições nos ativos VLOL11 e ONEF11

O restante dos investimentos (R$98 milhões) estão aplicados em renda fixa, em diferentes aplicações financeiras indexadas ao CDI. 

Já em março, o PATC11 realizou a assinatura de compra e venda do Edifício RM Square - avaliado em R$21 milhões. “A participação do Fundo no ativo será de 5% e o incremento esperado nos rendimentos da cota será de aproximadamente R$ 0,027”, reforçou a gestora.

Carteira imobiliária do PATC11

Sobre os imóveis do PATC11, o Pátria Investimentos reforçou que os mesmos estão “localizados em duas das principais regiões corporativas da cidade de São Paulo: Itaim Bibi e Vila Olímpia”. 

Porém, alguns imóveis sofreram com desocupações - Central Vila Olímpia e Vila Olímpia Corporate - e confirmação de não-renovação do contrato no Sky Corporate. Por isso mesmo a vacância física do fundo alcançou 15,2% e a financeira a 10,3%. 

A gestão informou estar engajada na comercialização dos espaços vagos dos seus imóveis.

Proposta de amortização do fundo

Diante do contexto de incertezas, a gestão do PATC11 propôs em consulta formal aos investidores, a amortização de R$49,9 milhões de 51% do seu patrimônio, o equivalente a R$14,35 por cota. 

Como o setor de lajes corporativas tem sido muito impactado com os efeitos da pandemia, os esforços de aquisição serão colocados apenas nas transações “em estágio avançado de negociação”, afirmou a gestora. 

Sendo assim, a Pátria Investimentos demonstrou que o PATC11 tem o “potencial de alcançar um patamar de yield de 5,2% a.a. ao investidor das emissões primárias e 6,5% a.a. ao investidor cujo preço médio esteja em linha com o valor de mercado atual do fundo”.  

Conheça o PATC11

O Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11) é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais. 

O fundo possui patrimônio líquido de R$352 milhões e tem aproximadamente 3.477.434 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no PATC11, o preço atual da sua cota é de R$85,13 (atualização 17/03), sendo sua taxa de administração 1,175%a.a. sobre valor de mercado.