A gestora RB Capital Asset Management Ltda. e a administradora BRL Trust DTVM S.A. do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) RB Capital Office Income (RBCO11) anunciou ao mercado de cotistas nesta última segunda-feira (2), através de fato relevante, que estão tomando medidas para resolver a questão da inadimplência de um locatário.

A inadimplência em questão é recorrente de um locatário do setor de tecnologia do Edifício Rachid Saliba. Com isso, o administrador e o gestor do RBCO11 estão envidando todas as medidas cabíveis, inclusive jurídicas. Essas medidas tem o intuito de cobrança, preservação dos direitos e interesses do RB Capital Office Income e de seus cotistas.

Além disso, o fundo busca a regularização do atraso do locatário com a maior brevidade possível.  Do mesmo modo, se afirma que assim que a situação seja regularizada, vai ser divulgado um novo fato relevante informando aos cotistas. O RBCO11 diz que “estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais”.

Saiba mais sobre o RBCO11

O início do RBCO11 ocorreu no dia 12 de julho de 2019. A taxa de administração do fundo é de 1,25% ao ano sobre o patrimônio líquido. O total de ativos do RB Capital Office Income atingiu a marca dos R$ 439,1 milhões no mês de junho.

Nesse período, o RBCO11 possui seu portfólio com 95,9% alocado em ativos imobiliários, enquanto 3,1% está em Fundo de Investimento Renda Fixa e 1,0% em outros. Os ativos do fundo podem ser vistos no segundo gráfico:

RBCO11 busca resolver inadimplência de locatário do Ed. Rachid Saliba

Os rendimentos do RB Capital Office Income anunciados no fechamento do período foi de R$ 0,37 por cota. O Dividend Yield no fechamento do período a mercado foi de 0,65%, enquanto o Dividend Yield anualizado é de 7,91%. Com 21 pregões presentes no mês, o volume negociado foi de R$ 3,5 milhões.

Objetivo do fundo RB Capital Office Income

O objetivo do RBCO11 é obter renda e ganho de capital através da exploração de um ou mais empreendimentos imobiliários. Esses empreendimentos seriam voltados para o segmento de escritórios, o que inclui lajes e prédios corporativos.

Nos empreendimentos de escritórios ainda poderão, segundo o fundo, existir “determinados imóveis destinados para atividades comerciais/varejo”. O RB Capital Office Income ainda poderá fazer a compra de imóveis que se localizam em todo o território brasileiro.

De forma especial, isso se dá sobretudo nas regiões metropolitanas das cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. O RBCO11 pode então realizar reformas ou até mesmo benfeitorias nos imóveis, de modo a expandir o empreendimento ou potencializar os retornos decorrentes de sua exploração.