FII: entenda como funcionam os fundos de investimento imobiliário

Noticia sem thumbnail
Imóveis. Foto: Pixabay

Um FII é constituído de cotas e os rendimentos auferidos pelo fundo são atribuídos aos cotistas por meio dos rendimentos mensais.

Os imóveis adquiridos pelo FII obterão renda com a locação, venda ou arrendamento. Contudo, se esse fundo aplica em títulos de renda fixa, o rendimento do fundo se atribuirá aos rendimentos dos títulos.

FII significa Fundo de Investimento Imobiliário, que é caracterizado pela comunhão de recursos captados, oriundos dos cotistas, que investem seu dinheiro nesse fundo no intuito de rentabilizar seu capital aplicando-o em ativos do mercado imobiliário.

Cada fundo possui um administrador e um gestor, que ficam responsáveis por constituir o fundo e realizar a captação de recursos através da venda de cotas.

Todavia, após o levantamento dos recursos provenientes das vendas, poderá ser efetuada a compra de imóveis urbanos, construídos ou em construção, concebidos à fins residenciais ou comerciais.

Não obstante, o fundo poderá intercalar à compra de imóveis, a aquisição de títulos de valores mobiliários de recebíveis, como LCIs, CRIs ou LHs, ligados também ao setor mobiliário.

Um fundo pode ter, em sua composição, apenas imóveis físicos, valores mobiliários de recebíveis, ou um mix de ambos.

Segue abaixo o significado dos termos LCI, CRI e LH:

Há também os fundos de fundos (FOFs), que nada mais são que fundos compostos por cotas de outros fundos imobiliários.

Todo fundo tem um regulamento específico. Esse regulamento determina a política do fundo e as diretrizes de investimento e retorno ao cotista.

Todavia, essa política pode estabelecer, por exemplo, se o fundo poderá adquirir Imóveis em fase de construção ou não. Os quais poderão ser alugados ou vendidos no futuro.

Veja abaixo alguns tipos de Fundos Imobiliários:

Como funcionam os Fundos Imobiliários?

FII

Embora tenham perfil conservador, onde o investidor que aplica nesse tipo de ativo é um investidor de longo prazo, os Fundos Imobiliários se comportam como renda variável.

As cotas dos fundos são negociadas na bolsa de valores, da mesma forma que é feita com as ações de empresas listadas na bolsa. Você pode adquirir cotas de fundos através do Home Broker de sua corretora.

Atualmente, são disponibilizados mais de 150 fundos imobiliários no mercado. Entretanto nem todos esses fundos permitem que suas cotas sejam negociadas por qualquer investidor.

Alguns fundos não têm negociação por falta de liquidez. Outros por permitirem que apenas investidores qualificados possam negociar suas cotas.

Contudo, grande parte dos fundos estão listados em bolsa e permitem negociação. Os investidores que decidem aplicar nesses fundos, recebem cotas que ficam armazenadas em sua conta na CVM (Comissão de Valores Imobiliários), em nome do cotista.

Vantagens e desvantagens de se investir em Fundos Imobiliários

FII

Como todo investimento, existem vantagens e desvantagens de se investir em fundos imobiliários. Segue abaixo algumas delas:

Vantagens FII:

Desvantagens FII:

Conclusão

Investir em fundos imobiliários pode parecer uma tarefa muito simples, onde o investidor compra a cota do fundo e aguarda o dinheiro dos rendimentos cair na conta.

Entretanto, deve-se ficar atento a alguns pontos importantes antes de investir em um FII, principalmente no que tange à qualidade institucional de cada escolha, visto a diversidade de opções disponíveis.

ACESSO RÁPIDO
comente este artigo
foto do autor: Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro

Engenheiro mecânico por formação, estuda e investe no mercado de capitais desde 2016. Entusiasta do Value Investing, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro desde que iniciou no universo das finanças. Acredita que o mercado de capitais é uma das alavancas que contribuem para o desenvolvimento da humanidade.

últimas notícias