A administradora de fundos Rio Bravo Investimentos DTVM LTDA., do fundo imobiliário Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11) comunicou ao mercado e aos cotistas nesta sexta-feira (4), através de fato relevante, comunicar a assinatura de outras 6 escrituras.

Essas escrituras do RBVA11 se refere aos 28 imóveis que o fundo adquiriu no formato “Sale and Leaseback”. Essa compra ocorreu conforme compromisso de compra e venda assinado com o Banco Santander. As escrituras em questão já estão lavradas, com isso, está pendente o registro das matrículas dos imóveis.

O Rio Bravo Renda Varejo disponibiliza as agências do Santander que ocupam os imóveis, assim como seus respectivos endereços. Em Minas Gerais, são as agências Tiradentes e Juiz de Fora. Do mesmo modo, em São Paulo se trata da agência Duque de Caxias, no Rio de Janeiro é a URB – Rio Centro e em Pernambuco é a agência Recife. No Paraná é a Monsenhor Celso.

Saiba mais sobre os imóveis adquiridos pelo RBVA11

Cada uma dos imóveis que correspondem a essas agências apresentam as seguintes informações sobre Área Bruta Locável (ABL) e término do contrato, respectivamente:

  • Tiradentes - 2.146 m² (Dezembro de 2032);
  • Duque de Caxias - 2.107 m² (Julho de 2023);
  • URB – Rio Centro - 2.373 m² (Dezembro de 2022);
  • Recife - 2.357 m² (Dezembro de 2032);
  • Monsenhor Celso - 2.183 m² (Julho de 2033);
  • Juiz de Fora - 2.918 m² (Dezembro de 2023).

Importante lembrar que foram divulgados dois fatos relevantes pelo RBVA11 em 29 de abril de 2019 e 17 de dezembro de 2019. Nesses comunicados, foi anunciada a assinatura da escritura de 7 imóveis localizados em São Paulo e 2 imóveis que se localizam em Belo Horizonte.

O portfólio do Rio Bravo Renda Varejo

Nos dias de hoje, são 87 ativos que compõe o portfólio do Rio Bravo Renda Varejo (RBVA11). Desse total, 61 estão regularizados. Além disso, 26 imóveis possuem pendências registrais que, segundo o fundo, “impedem ou dificultam sua transferência para o nome do fundo”. Do mesmo que 17 imóveis estão locados para a Caixa, 8 para o Banco Santander e 1 ao GPA.

De qualquer modo, o  RBVA11 diz explica que a “regularização é de suma responsabilidade da parte vendedora” e ainda complementa que a “Rio Bravo, como administradora fiduciária do fundo, age com o intuito de agilizar o processo e fazer com que a propriedade seja definitivamente transferida para o fundo”.

Em seu último relatório gerencial do mês de abril o Santander possuía 42% da receita contratada do fundo, o maior locatário nesse sentido, seguido da Caixa, com 32%.

RBVA11 comunica a assinatura de outras 6 escrituras de imóveis

Nesse mesmo período, o patrimônio líquido do RBVA11 alcançou a marca dos R$ 1,32 bilhão até o final do mês. Enquanto isso, atingiu-se quase 11,59 milhões de cotas e 39.731 cotistas.