O Fundo de Investimento Imobiliário Rec Renda Imobiliária (RECT11), administrado pela BRL Trust DTVM S/A, divulgou nesta sexta-feira (5) o seu relatório gerencial do mês de fevereiro, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais.

O objetivo do Rec Renda Imobiliária é auferir receitas através do investimento e gestão ativa de ativos imobiliários de uso comercial, cujo gestor responsável é o REC Gestão de Recursos. A distribuição de rendimentos do fundo nos últimos 12 meses, representa de forma acumulativa cerca de 9,09%, ou seja, equivalente a 389% do CDI.

Além disso, no dia 25 de fevereiro de 2021, o RECT11 vendeu o saldo remanescente do CRI Cidade Matarazzo. O valor dessa venda corresponde a aproximadamente R$20,76 milhões. Como ele não possui carência no pagamento de juros, o Rec Renda Imobiliária não reconheceu em seu regime de caixa esses juros antes.

Nova emissão de cotas

Considerando esta venda e as outras realizadas recentemente, o RECT11 realizou um resultado no regime de caixa de mais de R$2,14 milhões, equivalente a R$0,3462 por cota. Importante lembrar que exclusivamente aos cotistas do fundo até o dia 01 de março de 2021, foi disponibilizada uma 6ª emissão de novas cotas.

O Rec Renda Imobiliária aprovou esta 6ª emissão no dia 24 de fevereiro de 2021 e o total da oferta foi de aproximadamente R$213,40 milhões, que corresponde a mais de 2,5 milhões de cotas.

Considerando os custos de distribuição, o preço da emissão das novas cotas do RECT11 é de R$85,00. Os recursos captados serão utilizados para o pagamento antecipado de obrigações, que é referente a aquisições de imóveis constantes do portfólio atual do Rec Renda Imobiliária.

Além disso, o RECT11 também pode utilizar os recursos captados para adquirir CRIs que visem à neutralização parcial ou total das obrigações já mencionadas, cujas taxas de aquisição seriam entre IPCA+7,5% ao ano e IPCA+9,0% ao ano.

Resultados e rendimentos do RECT11

Além disso, após a dedução do imposto de renda, que é um tributo que incide sobre rendimentos decorrentes de aplicações financeiras, o rendimento do RECT11 passa a ser de 458% do CDI líquido do tributo.

Levando em conta o período compreendido entre o primeiro mês após encerramento da primeira emissão do Rec Renda Imobiliária, em abril de 2019, até fevereiro de 2021, o montante distribuído pelo fundo foi de 17,4%, enquanto o CDI líquido de tributo foi de 5,8%.

RECT11 divulga resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

No dia 12 de março de 2021, o RECT11 vai distribuir R$0,72 por cota. Além disso, o resultado de caixa acumulado no semestre que ainda não foi distribuído é de R$0,7757. O fundo acumula R$669,34 milhões de patrimônio líquido e quase R$637,41 milhões de valor de mercado.

Com isso, o total de ativos do Rec Renda Imobiliária é de mais de R$917,84 milhões, dos quais quase R$835,53 milhões são apenas de imóveis. O total de passivos do fundo foi de aproximadamente R$248,50 milhões e estão distribuídos em 3 categorias (valores aproximados):

  1. Obrigações por aquisições de imóveis (até 24 meses) - R$24,08 milhões;
  2. Obrigações por aquisições de imóveis (acima de 24 meses) - R$218,02 milhões;
  3. Outros passivos - R$6,41 milhões.

Portfólio do RECT11

Até o final de fevereiro, a alocação do RECT11 em ativos ficou distribuída em:

  • Imóveis - 91%;
  • Outros ativos - 6%;
  • Renda fixa - 3%;
  • CRI - 0%;

RECT11 divulga resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

Na carteira de imóveis do Rec Renda Imobiliária, os 3 que tem maior participação em relação a Área Bruta Locável são:

  1. Canopus - 27%;
  2. Ed. Barra da Tijuca - 26%;
  3. Evolution Corporate - 17%;

RECT11 divulga resultados, rendimentos e portfólio de fevereiro

Entre os imóveis Rec Renda Imobiliária, 41% deles estão classificados como tipo A. Cerca de 36% do tipo AA e 23% do AAA. Além disso, a taxa de ocupação dos imóveis ficou em 84,2%, enquanto a taxa de vacância foi de 15,8%.

Em suma, o número de cotas do RECT11 é de mais de 6,97 milhões, enquanto o número de cotistas chegou a 63.959. A cota patrimonial do fundo fechou o mês de fevereiro no valor de R$95,98, enquanto o valor de mercado da cota foi de R$91,40.