A Rio Bravo, gestora do Rio Negro FII (RNGO11), comunicou nesta segunda-feira (19) os resultados referentes ao mês de junho. No relatório gerencial, a gestora detalhou a movimentação do portfólio do fundo com novas locações e rescisões de contrato.

Em relação ao mês de junho, o resultado do fundo foi de R$ 0,40 por cota, sendo a distribuição de rendimentos em R$ 0,37 por cota. Desta forma, o RNGO11 fechou o primeiro semestre com um resultado médio do período de, aproximadamente, R$0,39 por cota e com distribuição média de resultado de, aproximadamente, R$0,38 por cota. Observe os resultados abaixo:

RNGO11

A gestão destacou que o resultado no período foi relativamente abaixo do estimado nos relatórios anteriores devido a um leve aumento das despesas de comercialização. O patamar médio de distribuição estimado para o segundo semestre deste ano é de R$0,36 por cota. Confira na tabela abaixo:

RNGO11

Neste caso, o valor citado reflete, “uma estimativa pela gestão de novos movimentos de renegociações contratuais em curso, porém, não finalizadas”, disse a Rio Bravo. 

Movimentação do portfólio

O RNGO11 assinou novo contrato de locação com a Enjoei S.A., empresa de tecnologia com capital aberto na B3, para os conjuntos 111 e 112, localizados no 11º andar do Edifício Demini, com área total de 1.221,8 m². 

A gestão reforçou que o prazo de locação é de 60 meses, com término em 30 de junho de 2026, sendo o IPCA o índice de reajuste anual dos aluguéis. 

Neste caso, a nova locação corresponde a aproximadamente R$0,02 por cota de impacto positivo no resultado do fundo, que deverá ocorrer no primeiro semestre de 2022. 

A gestão também informou sobre a assinatura de novo contrato de locação para operação de um restaurante japonês, referente ao “Centro de Convenções”, localizado no ativo Edifício Demini. O prazo de locação é de 60 meses, com término em 30 de junho de 2026. O índice de reajuste também é o IPCA. 

A locação citada tem impacto semelhante ao primeiro imóvel citado, com estimativa de retorno de R$0,021 por cota no resultado do fundo após findo o período de carência.

Desta forma, a locação do centro de convenções “faz parte da estratégia da gestão para trazer mais fluxo ao Empreendimento e um mix de serviço de maior qualidade aos usuários e inquilinos das torres”, disse a Rio Bravo.  

Foi celebrado aditivo do contrato de locação da Atlantica Hotels International, empresa do ramo de administração hoteleira e locatária dos 6º e 13º andares do Edifício Padauri. A locatária deseja “prorrogar o prazo da locação por um período adicional de 24 meses a partir de 1 de março de 2023, após o fim do contrato até então vigente, e término em 28 de fevereiro de 2025”, informou a Rio Bravo. Além disso, o índice de reajuste foi alterado de IGP-M para IPCA. 

No entanto, esse aditivo previu a concessão de um desconto temporário que vai impactar negativamente em, aproximadamente, R$ 0,006 por cota no resultado do fundo. 

Locatários em rescisão de contrato

A GFT Technologies AG, locatária no 10º andar e 11º andar do Edifício Padauri, notificou o RNGO11 sobre intenção de rescisão antecipada do contrato de locação que ocorrerá no mês de julho de 2021. Porém, a empresa permanecerá no conjunto 111, localizado no 11º andar. 

Diante disso, a Rio Bravo informou que o “pagamento da multa rescisória será equivalente a R$0,025/cota. Sem considerar o pagamento da multa, a rescisão corresponde a um impacto negativo de aproximadamente R$ 0,032/cota nos resultados do Fundo, já considerando os custos de vacância, como condomínio e IPTU”. 

Por fim, os lojistas “Oliveira e D’auria” e “Fran’s Café”, ocupantes da Unidade Loja A3, localizada no térreo do Edifício Jaçari, deixaram o imóvel. O pagamento da multa corresponde a um valor de, aproximadamente, R$0,004 por cota. A estimativa é que essas saídas impactem negativamente o fundo em, aproximadamente, R$0,007 por cota, já considerando os custos de vacância. 

Com as movimentações acima, a vacância projetada do fundo passa a ser de 27,5%. 

Conheça o RNGO11

O FII Rio Negro é proprietário do Edifício Padauri, Edifício Demini e Deck Park do Condomínio Centro Administrativo Rio Negro. O objetivo primário do fundo é auferir renda imobiliária através de contratos de locação com inquilinos dos imóveis e distribuir aos cotistas do Fundo. 

O fundo possui patrimônio líquido de R$270 milhões e tem aproximadamente 2.676.000 cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no RNGO11, o valor patrimonial de sua cota é de R$101,22, sendo sua taxa de administração está entre 0,18 e 0,24%a.a. sobre patrimônio líquido.