A gestora do Vinci Logística FII (VILG11) informou seus cotistas por meio de Relatório Gerencial os resultados do fundo no mês de fevereiro. Em complemento, a Vinci Real Estate, gestora do fundo, demonstrou como tem sido feita a gestão dos imóveis e quais as expectativas de rendimentos para o ano.

Em março (1), foi finalizada a 6ª emissão de cotas do VILG11. A gestão informou que foi captado R$480 milhões por meio da emissão de 4.236.541 cotas. 

O resultado da emissão foi o aumento do valor de mercado do fundo, que ultrapassou a cifra de R$1,8 bilhões, além do incremento no número de cotistas - mais de 110 mil. 

Portanto, com novos recursos, a Vinci Real Estate espera “fazer novas aquisições e/ou expansões em ativos, as quais estejam em linha com a sua estratégia de investimento, gerando, assim, ainda mais diversificação para o seu portfólio”. 

A gestão dos imóveis do fundo

Em relação aos seus imóveis, a gestão informou que a Track & Field alugou um dos espaços do Parque Logístico Osasco, contribuindo com a redução da vacância do fundo. 

O imóvel em Cachoeirinha (Rio Grande do Sul), locado pela empresa Solistica, prosseguiu com as obras de reforma e manutenção. A expectativa é que sejam finalizadas no final deste primeiro semestre.  

Já em relação ao Airport Town, imóvel localizado em Guarulhos (SP), a gestão comunicou que a saída de um de seus inquilinos, em fevereiro, impactou a receita do fundo. 

Porém, a Vinci Real Estate informou estar “envidando seus maiores esforços para a pronta reocupação do espaço, que corresponde a aproximadamente 25% da ABL Total do ativo”.

Desempenho mensal

Antes de entrar no desempenho do VILG11 em fevereiro, a gestora demonstrou o quanto a inadimplência cresceu a partir de fevereiro de 2020. Repare no gráfico abaixo:

vilg11 grafico2

No entanto, o trabalho da gestão tem sido justamente de contribuir para a reversão deste quadro. E os resultados apresentados no gráfico acima demonstram a progressiva recuperação da adimplência nos imóveis do fundo. 

“O resultado do Fundo em fevereiro foi de R$ 6,457 milhões, o equivalente a R$ 0,53/cota. O resultado dos imóveis totalizou R$ 7,475 milhões, o equivalente a R$ 0,69/cota”, informou a gestão do VILG11. Confira no gráfico abaixo, retirada do relatório gerencial:

vilg11 grafico

Por fim, no mercado secundário, o desempenho do fundo foi considerado satisfatório. O mês de fevereiro foi encerrado com uma rentabilidade de 2,6% no mês, sendo “a rentabilidade acumulada total do Fundo desde o seu início é de 83,1%”, reforçou a Vinci Real Estate.

Conheça o VILG11

O Vinci Logística FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo. A prioridade dos seus investimentos está na compra e venda de galpões logísticos.

O VILG11  possui patrimônio líquido de R$1,22 bilhões e tem aproximadamente 10.760.855 de cotas emitidas. Em fevereiro, foi distribuído R$0,60 por cota.  

Para quem deseja investir no VILG11, o preço atual da sua cota é de R$118,57 (valor atualizado dia 08/03), sendo sua taxa de administração de 0,95%a.a. sobre valor de mercado do fundo.