A administradora de fundos BRL Trust DTVM, juntamente com a gestora Vinci Real Estate Gestora de Recursos do fundo Vinci Shopping Centers (VISC11), comunicaram ao mercado e aos cotistas nesta terça-feira (9) que o Shopping Praia da Costa foi impactado pelas fortes chuvas que atingiram a região em questão.

O Shopping Praia da Costa é localizado em Vila Velha, no Espírito Santo, e as chuvas que ocorreram no local acabaram impactando o imóvel do fundo VISC11 na noite do último dia 7 de março.

A partir disso, a primeira medida tomada pelo Vinci Shopping Centers foi garantir a segurança dos consumidores, lojistas e funcionários do shopping. Vale ressaltar que nenhum acidente envolvendo eles foi observado.

Além disso, o VISC11 afirmou que a administradora atuou para minimizar os danos físicos para o imóvel, preservando assim suas áreas vitais, que por sua vez, não sofreram maiores consequências.

O Vinci Shopping Centers lembra que tanto o Shopping Praia da Costa quanto as lojas dele possuem coberturas de seguros que já foram prontamente acionadas. Desse modo, é pretendido minimizar eventuais perdas que o fato traria.

O VISC11 afirma que o Shopping Praia da Costa ficou fechado no dia 8 de março, por conta da necessidade de se realizar reparos pontuais e limpeza geral das áreas comuns e das lojas afetadas, mas que sua reabertura ocorreria já no dia seguinte (9).

Saiba mais sobre o VISC11

O objetivo do VISC11 é a obtenção de renda, mediante a aplicação de recursos majoritariamente em shopping centers, assim como o ganho de capital a partir da compra e venda deles.

Em seu último relatório gerencial anunciado nesta sexta-feira (5), o Vinci Shopping Centers descreveu seus resultados e rendimentos do mês de fevereiro, assim como sua atualização de portfólio.

O fundo Vinci Shopping Centers tem 7 shoppings, que ficaram fechados durante a totalidade dos meses de janeiro, fevereiro e até a presente data de março (sem reabertura) que são:

  1. Praia da Costa;
  2. Iguatemi Fortaleza;
  3. Ilha Plaza;
  4. Pátio Belém;
  5. Tacaruna;
  6. West Shopping;
  7. Center Shopping.

O resultado do Vinci Shopping Centers no mês de fevereiro foi de aproximadamente R$7,02 milhões, que é equivalente a R$0,50 por cota. Além disso, as remessas dos shoppings tiveram um total de quase R$8,72 milhões, que corresponde a R$0,61 por cota.

Além disso, o VISC11 distribuiu cerca de R$7,85 milhões em fevereiro de 2021, o equivalente a R$0,55 por cota. O resultado acumulado não-distribuído pelo fundo no mesmo período foi de R$1,64 milhão, correspondente a R$0,11 por cota.

O Vinci Shopping Centers distribuiu em fevereiro a mesma quantia por cota, realizada em dezembro de 2020, quando também havia sido de R$0,55. Mas o valor fica um pouco abaixo do distribuído em janeiro de 2021, que foi de R$0,60.

VISC11 comunica impacto das chuvas no Shopping Praia da Costa

Os rendimentos do Vinci Shopping Centers estão sendo definidos mensalmente, ao passo que estão sendo comunicados pelo fundo. No entanto, as estimativas para os próximos não estão sendo realizadas, uma vez que é difícil mensurar os impactos da crise da Covid-19.

A variação bruta da cota do VISC11 no mês de fevereiro alcançou -1,9%, considerando que o valor da cota de referência inicial é de R$116,20 e do fechamento do mês, R$113,95.

Em suma, o VISC11 encerrou o mês de fevereiro com 188.952 cotistas e com um valor de mercado de aproximadamente R$1,6 bilhão. Com um giro de 5% de cotas negociadas no mês, o volume médio diário das negociações do fundo na B3 foi de R$4,325 milhões.