A gestora do fundo FII Vila Olímpia Corporate (VLOL11) comunicou aos cotistas nesta segunda-feira (29), a saída de locatário do seu imóvel. Desta forma, a RB Capital Asset informou os impactos da vacância nos resultados do fundo.  

Um dos inquilinos formalizou a devolução do conjunto n.101 do Vila Olímpia Corporate. Porém, a RB Capital Asset reforçou que o locatário cumprirá as penalidades contratuais e fará os pagamentos devidos ao VLOL11. 

Porém,  o locatário continuará nos outros “dois conjuntos que mantém alugados com o Fundo no mesmo empreendimento”, garantiu a gestora. 

O argumento da empresa para rescindir o contrato com o VLOL11 foi associado aos problemas decorrentes da pandemia do coronavírus e as restrições ao comércio. 

Por isso, a equipe de gestão demonstrou estar empenhada na locação do imóvel em questão. Inclusive, a RB Capital Asset informou que o imóvel vago tem recebido visitas com boas perspectivas de locação. 

Impactos nos resultados do fundo

Diante da vacância anunciada, “haverá um decréscimo de R$ 0,03 (três centavos) por cota a partir de abril/21 nos rendimentos a serem distribuídos pelo Fundo (base – Fev/21)”, informou a gestora. 

Obviamente, se mais algum locatário resolver rescindir o contrato de locação, certamente o impacto nos dividendos poderá ser maior.

Por fim, a gestora comunicou que a unidade que está vaga “representa 4,3% da receita imobiliária total e 3,6% da área locável do Fundo”.

Conheça o VLOL11

Constituído sob a forma de condomínio fechado em agosto de 2012, FII Vila Olímpia Corporate investe em 6 lajes da Torre B do empreendimento comercial classe AAA Vila Olímpia Corporate. 

Desta forma, o patrimônio líquido do fundo é de R$ 174 milhões e tem aproximadamente 1.784.828 de cotas emitidas. Em fevereiro, VLOL11 distribuiu R$0,41 aos cotistas.

Para quem deseja investir no VLOL11, o valor aproximado de sua cota é R$101,47 (atualizado 29/03). Sua taxa de administração é de 0,40%a.a. sobre patrimônio líquido.