O Fundo de Investimento Imobiliário Fator Varitá (VRTA11), administrado pelo Banco Fator, divulgou seu relatório gerencial nesta segunda-feira (22) referente ao mês de janeiro de 2021, no qual divulgou seus resultados e rendimentos acumulados até o fechamento do mês.

Um dos pontos mencionados no relatório foi o valor da cota do VRTA11 no fechamento de janeiro, que foi de R$102,22 na cota patrimonial e R$115,83 na cota a mercado.

A distribuição dos rendimentos do Fator Varitá no primeiro mês do ano foi de R$0,90 por cota, totalizando R$8,93 nos últimos 12 meses. Com esses dados o dividend yield em janeiro foi de 0,87%, sendo 10,87% no cálculo anualizado.

A receita do fundo VRTA11 no mês de janeiro totalizou cerca de R$10,03 milhões, equivalente a quase 13,6% da receita acumulada dos últimos 12 meses, que é de R$73,81 milhões.

A despesa mensal do Fator Varitá chegou a R$1,04 milhões e o acumulado dos últimos 12 meses foi de aproximadamente R$8,70 milhões. A distribuição efetiva entre os cotistas totalizou R$9 milhões em janeiro, valor igualmente realizado em dezembro de 2020.

O resultado recorrente do CRI no mês de janeiro foi de R$9,35 milhões, enquanto o não-recorrente foi de quase R$278 mil. O resultado compromissado foi de R$401 mil.

O relatório gerencial ainda apontou um volume total de negociações de aproximadamente R$61,57 milhões no mesmo período. O desempenho do valor da cota patrimonial e do volume de negociações durante os últimos 12 meses do VRTA11 podem ser vistos no gráfico a seguir:

VRTA11 - Apresentação institucional

Portfólio do VRTA11

Na composição de carteira da Fator Varitá, as 5 maiores participações estão compreendidas nos seguintes ativos:

  • 4,09% em Arteris;
  • 4,01% em Canopus PPP III;
  • 3,77% em Grupo Sinal;
  • 3,71% em Quero-Quero;
  • 3,16% em GPA TRX III.

A carteira de ativos da VRTA11 pode ser distribuída em relação à exposição por Securitizadora, no que apresentam maior percentual de posição são:

  • ISEC com 21%;
  • True com 15,7%;
  • Travessia com 13,7%;
  • RB Capital com 12%;
  • Barigui com 9,0%.

Temos ainda a distribuição dos ativos por Setor do Devedor, que se dá principalmente no Soberano, com 35,4%. Logo em seguida vem o Devedor Pulverizado, que representa 11,0% do total. O terceiro destaque nesse segmento é o Estado de SP, com 8,3%.

Apresentação institucional VRTA11

Na distribuição dos ativos por indexador, temos a grande maioria sendo representado pelo IPCA.

Apresentação institucional

Em seguida temos o IGP-DI e o IGPM, ambos com 11% e por fim o CDI(%) com 3%. Na divisão por tipo de ativo 65% é alocado em CRI e 35% em caixa.