O Fundo de Investimento Imobiliário XP Corporate Macaé (XPCM11), administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda., divulgou o seu relatório gerencial do mês de outubro, em que descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O início do XPCM11 começou em 6 de março de 2021 e tem como objetivo alcançar ganhos pela aquisição. Esse ganho seria através da exploração comercial do edifício The Corporate, que se localiza na Av. Prefeito Aristeu Ferreira da Silva, 370, no Bairro Novo Cavaleiros, município de Macaé - RJ.

Importante lembrar que no dia 31 de dezembro de 2020, o XPCM11 havia publicado fato relevante, quando informou, por exemplo, os valores que foram utilizados para manutenção e conservação dos imóveis, além da execução de benfeitorias e conceder benefícios no âmbito das negociações locatícias para que os espaços vagos sejam ocupados.

Resultados e rendimentos do XP Corporate Macaé

Durante o mês de outubro de 2021, anunciou-se a distribuição de R$ 0,21 por cota para os detentores de cotas do XPCM11 em 29 de outubro de 2021. Esse número equivale ao dividend yield anualizado de 9,6% em relação ao valor da cota de mercado. A cota de referência teve fechamento do mês anterior e foi de R$ 26,31.

Importante lembrar que a distribuição do XP Corporate Macaé foi programada para pagamento em 12 de novembro de 2021. Em outubro, o rendimento distribuído pelo fundo totalizou quase R$ 507 mil. As receitas do fundo no mês foram de R$12,8 mil, enquanto as despesas foram de mais de R$ 307 mil. O resultado do período foi negativo de R$ 294 mil.

Ocorreu no mês 165.193 negociações de cotas do XPCM11, movimentando um volume de R$ 4,4 milhões. Já a liquidez média diária na bolsa foi de R$ 212 mil. Como se pode ver no gráfico, o valor patrimonial da cota é de R$ 70,14. Em setembro de 2021, o retorno total bruto dessas cotas foi negativo em 11,30%.

Portfólio do XPCM11

O investimento do XP Corporate Macaé por classe de ativo é distribuído em 96% em imóveis e 4% em renda fixa e outras aplicações de caixa. Assim como a alocação do portfólio, o segundo gráfico da imagem a seguir descreve o avanço da vacância física do fundo.

XPCM11 divulga resultado e dividendo do mês de outubro

Como se observa, o fundo tem hoje 100% de vacância. O gestor do XPCM11 diz que em relação ao trabalho de prospecção e público-alvo, se continua a abordagem proativa junto ao segmento de óleo & gás e energia.

Do mesmo modo, se ressalta que desde o início do processo de vacância do imóvel, o fundo tem engajado “parcerias com imobiliárias locais para reforçar possíveis novos negócios e para colocar o The Corporate no radar de concorrência”.

O edifício The Corporate que se localiza em Macaé-RJ, é o responsável por essa vacância que o fundo possui atualmente. A participação do fundo no imóvel é de 100%. O ativo do XPCM11 possui cerca de 19.664 metros quadrados de área construída.