O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da bolsa brasileira (B3), terminou o pregão de hoje (1) em baixa de 0,13%, devolvendo os ganhos da sessão de ontem (30), quando registrou alta também de 0,13%. Um dos destaques do pregão foi a queda do fundo imobiliário XPPR11, que liderou as desvalorizações da sessão.

A máxima da cotação do IFIX foi de 2.799 pontos e a mínima alcançada foi de 2.788 pontos. Entre os destaques negativos, o fundo que mais caiu hoje foi o FII XPPR11, com uma queda de 4,99%, cotado a R$ 47,45.

Assim como o fundo XPPR11, outro FII que teve uma variação negativa e impulsionou o valor do IFIX para baixo foi o Vectis Juros Real (VCJR11), que teve uma baixa de 1,94%. Já o fundo imobiliário BTRA11 caiu 1,99%.

Entre os destaques de alta da sessão, se destacou FII Santander Renda de Aluguéis (SARE11), com uma valorização de 4,78%. Em seguida, veio o VBI Logístico (LVBI11), que subiu 4,10%.

Maiores altas do IFIX

Os 5 fundos imobiliários do IFIX que mais subiram foram:

  • SARE11: +4,78%
  • LVBI11: +4,10%
  • JSRE11: +3,24%
  • RCRB11: +2,08%
  • RBRP11: +2,01%

Já os 5 fundos imobiliários do IFIX que mais caíram hoje foram:

  • XPPR11: -4,99%
  • VCJR11: -2,49%
  • PATL11: -2,38%
  • BRCR11: -2,20%
  • BTRA11: -1,99%

Conheça o fundo XPPR11

Apesar da baixa de hoje (1), o fundo imobiliário XPPR11 encerrou a semana com uma valorização de 0,56%. A variação no mês de junho foi de -6,40%. No ano de 2022, o fundo começou cotado a R$ 65,43 e a cota atual é de R$ 47,45 uma queda de 27,48%.

O fundo imobiliário XP Properties visa principalmente obter rendimentos através da compra e exploração comercial de seus empreendimentos, focando sobretudo em ativos ligados a lajes corporativas, educação e hospitais.

O último resultado do XPPR11 foi divulgado no mês de maio, com valor de R$ 1,083 milhão. Referente a esse montante, o rendimento distribuído pelo fundo foi de R$ 3,29 milhões, ou ainda, R$ 0,45 por cota.

O início do fundo foi em dezembro de 2019 e até então, tem um total de 60.606 cotistas. Já o patrimônio líquido do fundo é de R$ 565,41 milhões. Enquanto isso, o retorno total bruto do XPPR11 foi de -6,66% no mês de maio, de modo que o desempenho do IFIX foi de -0,25%. A participação do XP Properties no índice é de 0,344%, com uma quantidade teórica de 7.316.171.