A Vórtx, administradora do XP Properties FII (XPPR11), comunicou nesta sexta-feira (26) a rescisão de contrato de sua locatária, a empresa Cielo. No informe (fato relevante), a administradora detalhou como serão os pagamentos referentes à “quebra de contrato” e quais impactos na distribuição aos cotistas.

O Condomínio Evolution Center, de Barueri-SP, possui pelo menos trinta unidades autônomas alugadas para a Cielo. 

Porém, a empresa decidiu, de forma unilateral, a rescisão parcial do contrato. Por isso, a Cielo deixará treze unidades do imóvel em questão. 

Desta forma, a locatária pagará ao XPPR11 o valor total de R$3,485 milhões, correspondente a 6 aluguéis vigentes e multa, que serão divididos em 3 parcelas semestrais, que vencerão:

  • A primeira em 31 de maio de 2021;
  • A segunda em 30 de novembro de 2021;
  • A terceira em 31 de maio de 2022;

Alterações do contrato e impactos negativos 

Além disso, o acordo fechado entre as partes prevê a alteração do valor mensal do aluguel. Com isso, o contrato de vigência dos imóveis que ainda estão locados para a Cielo, terão prorrogação no prazo de vigência, que era para o final de 2024, agora passou a ser para início de 2029.

As partes negociaram a alteração das penalidades se houver rescisão das salas comerciais que ainda estão alugadas. Neste caso, a locatária deverá pagar o maior valor entre: 

  • A soma dos aluguéis até o término do 36º mês contado a partir de 1º de fevereiro de 2021; ou
  • R$ 1,366 milhões pela variação acumulada positiva do índice de reajuste do Contrato, desde 1º de fevereiro de 2021, até a data da rescisão;

A Vórtx também informou que o impacto mensal estimado em virtude da devolução das unidades autônomas e das alterações contratuais realizadas é de aproximadamente R$ 0,10 (dez centavos) por cota por mês. Lembrando que o fundo distribuiu R$0,48 aos cotistas no mês anterior.

No entanto, a administradora do XPPR11 “reforçou que os valores não representam uma garantia de rentabilidade, observado ainda que o Fundo poderá realizar uma retenção de até 5% (cinco por cento) dos lucros auferidos no semestre e apurados em base caixa, conforme previsto na regulamentação em vigor”. 

Conheça o XPPR11

O XP Properties FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com objetivo de rentabilizar na aquisição e exploração comercial de empreendimentos preponderantemente na área de lajes corporativas, educação e hospitais.

O XPPR11 possui patrimônio líquido de R$640 milhões e tem aproximadamente 36.400 cotistas. 

Para quem deseja investir no XPPR11, o preço atual da sua cota é de R$29,18 (atualização 26/03), sendo sua taxa de administração está entre 0,75 e 0,95%a.a. sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX).