O Fundo de Investimento Imobiliário XP Properties (XPPR11), administrado pela Vórtx DTVM Ltda., divulgou nesta quarta-feira (5) o seu relatório gerencial do mês de junho, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal, assim como a atualização de seu portfólio.

O objetivo do fundo XPPR11 é alcançar ganhos através da aquisição e exploração comercial de empreendimentos. Nesse caso, isso se deu principalmente na área de lajes corporativas, educação e hospitais.

O XP Properties se iniciou em dezembro 2019 e possui uma taxa de administração de 0,95%-0,75% ao ano, em regra de cascata. Além disso, a taxa de performance do fundo é  20% do que exceder o benchmark, que por sua vez, é IPCA + 6,0% ao ano.

O XPPR11 divulgou no dia 17 de junho 2021 a captação por meio de um CRI o valor bruto de R$ 160 milhões, com IPCA+5,80% ao ano. Desse modo, o CRI tem carência de amortização, juros remuneratórios e, segundo o fundo, a “atualização monetária durante os 36 primeiros meses e prazo de vencimento de 15 anos contados de 16/06/2021”.

Portfólio do XP Properties

No mês de junho, o XPPR11 destacou que os principais eventos que impactaram seu resultado foram a rescisão do contrato com a Elopar referente ao 18º andar do Ed. Corporate Evolution de maneira parcial e a saída da B3, com o fim do prazo do contrato do 1º e 2º andar do Ed. Itower.

No investimento por classe de ativo em percentual, o portfólio do XPPR11 se distribui em:

  • Imóveis - 96%;
  • Renda Fixa e outras aplicações de caixa - 3%;
  • Cotas de FIIs 1%.

Importante lembrar que 100% dos contratos do fundo são típicos. Os contratos são corrigidos 82% pelo IGP-M e 18% em IPCA. Por locatário, a receita imobiliária dele é distribuída em:

  • FL Plaza - 43%;
  • Outros - 22%;
  • Cielo - 12%;
  • Merck - 10%;
  • HP - 7%;
  • Elopar - 6%.

XPPR11 divulga resultado e rendimento do mês de junho

Resultado e rendimento do XPPR11

No mês de junho de 2021, anunciou-se a distribuição de R$ 0,48 por cota para os investidores do XPPR11 até dia 30 de junho de 2021. Esse valor representa um dividend yield anualizado de 8,8%, considerando o valor da cota de mercado no final do mês, que foi de R$ 65,55 por cota.

Além disso, o dividend yield anualizado levando em conta o valor da 2ª emissão de R$ 81,77 por cota é de 7,0%. Os rendimentos vão ser pagos pelo fundo no dia 14 de julho de 2021. O volume de negociação do XPPR11 no mercado secundário atingiu os R$ 43,8 milhões. Assim, a média diária desse volume é de R$ 2,1 milhões.

A receita do XPPR11 em junho foi de R$ 2,68 milhões, enquanto as despesas foram de R$ 1,03 milhão. O resultado do fundo é de quase R$ 1,65 milhão, com um rendimento distribuído de R$ 3,5 milhões. O patrimônio líquido atingiu a marca dos R$ 627,57 milhões e o número de cotistas de 42.765 investidores.