A gestão do XP Selection FoF de FII (XPSF11), detalhou em seu relatório gerencial divulgado quinta-feira (8), a performance do fundo no mês de junho. Desta forma, a gestora XP Vista Asset Management publicou os resultados do FII, descreveu sobre os rendimentos mensais e ainda repassou sobre suas alocações de recursos. 

A distribuição de R$ 0,75 por cota será realizada no dia 15 de julho. Neste semestre, destavou a XP Vista, o XPSF11 acumulou um resultado adicional que foi distribuído de modo a atingir percentual equivalente a 95% dos lucros apurados segundo o regime de caixa no término de Junho/21. 

Confira abaixo os resultados do mês:

XPSF11

O XPSF11 encerrou o mês com uma cotação de 93,15 reais por cota “ex-proventos”, com um dividend yield de 9,7% anualizado, e a cota patrimonial atingiu 92,68 reais “ex-proventos”. 

Na visão da gestão, esse resultado acumulado beneficiou a “estratégia de redução do giro da carteira para que o fundo pudesse entregar o mesmo nível de rendimentos sem a necessidade da realização de ganho de capital”.  

Estratégias de alocação de recursos

A partir do atual cenário macroeconômico, a equipe gestora informou que neste mês de junho optou por manter parcela grande de seu capital devidamente alocada em FIIs de CRIs. Isso se justifica para reduzir a volatilidade do fundo. 

Também, a gestão optou por aumentar a alocação em caixa neste momento, dado a expectativa de maior volatilidade no mercado de FIIs nas próximas semanas derivada das discussões em torno do projeto da reforma tributária. Consequentemente, tal volatilidade pode possibilitar oportunidades de compras de ativos com o preço descontado, as quais tendem a se traduzir em boa relação risco/retorno para o portfólio. 

Por fim, o time de gestão tem acompanhado os movimentos das demais gestoras a respeito de uma possível restituição de imposto de renda sobre o ganho de capital gerado na alienação das cotas de FIIs. Até hoje o fundo recolheu 6,4 milhões de reais deste imposto. Caso esta restituição seja possível, os cotistas serão, obviamente, os maiores beneficiados.

Investimentos do fundo

Até a publicação deste relatório, o XPSF11 detinha 6% do seu patrimônio alocado em caixa (R$25 milhões) e com 94% em cotas de FII (R$ 383,3 milhões). 

O time de gestão buscou reciclar alguns ativos do portfólio procurando gerar liquidez visando aproveitar futuras oportunidades com melhor qualidade em termos de risco/retorno. 

No mercado primário, destaque para a participação no exercício de direito de sobras do “follow-on” de CPTS11, o qual apresentou desconto em relação ao mercado secundário, e a concretização de alocação adicional em SPVJ11 referente a nova chamada de capital do FII. 

Ao todo, as vendas no mês de maio somaram aproximadamente R$ 21 milhões, representando 5,2% do patrimônio do fundo, com ganhos de capitais expressivos por meio da venda de cotas de IRDM11, a qual gerou cerca de R$ 356 mil de ganho de capital. Abaixo encontram-se os resumos das principais vendas e alocações realizadas no mês: 

XPSF11

Saiba mais sobre o XPSF11

O XP Selection FOF de FII tem por objeto realizar investimentos imobiliários por meio da aquisição de cotas de outros FIIs. Além de cotas de FIIs, o XP Selection pode investir em LCIs, CRIs e outros títulos do mercado imobiliário. 

Seu patrimônio líquido é de R$ 401 milhões, além de possuir 4.330.214 de cotas emitidas. 

Para quem deseja investir no XPSF11, o valor patrimonial de sua cota é de R$95,82 , sendo sua taxa de administração de 1% a.a. sobre patrimônio líquido do fundo.