Aplicações de renda variável – Guia de informações para o investidor iniciante

As aplicações de renda variável têm se tornado cada dia mais comum no mercado de investimentos do Brasil.

Muitos investidores, desde o iniciante ao mais experiente tem buscado a alternativa das aplicações de renda variável para alavancarem seus investimentos.

São tantas as opções de investimentos à disposição que se torna difícil entender suas particularidades. Mas afinal, estamos aqui para mostrar o que são aplicações de renda variável. Na verdade, o próprio nome já indica. São aqueles investimentos em que você realiza uma aplicação e o valor aplicado pode variar para mais ou para menos.

Lead Magnet

Isso mesmo, o valor resultante desse tipo de investimento varia e pode ser menor, igual ou maior ao valor que foi investido.

Por isso, a renda variável, em geral, atrai investidores com perfil arrojado e dinâmico.

Pois, os investidores com esse perfil toleram bem o fato de não saberem o retorno que terão e, portanto, não se importam em correr riscos.

O que são ativos de renda variável

aplicações de renda variável

Ativos de renda variável são aqueles cuja remuneração ou retorno de capital não pode ser dimensionado no momento da aplicação, podendo variar positivamente ou negativamente, de acordo com as expectativas do mercado.

Os mais utilizados são:

  • Ações
  • Fundos de renda variável (fundo de ação, multimercado e outros)
  • Quotas ou quinhões de capital
  • Commodities (ouro, moeda e outros)
  • Derivativos (contratos negociados nas Bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas)
  • Imóveis (fundos imobiliários - Fiis, especulação e retorno de aluguéis)

Aplicações para investir em renda variável

Quando se fala em renda variável, há algumas formas específicas de investir.

Listamos aqui as mais conhecidas, confira:

  • Ações: são títulos de propriedade que conferem ao investidor a participação na sociedade da empresa, ou seja, ao comprar as ações na Bolsa de valores o investidor passa a ser um sócio minoritário da empresa.
  • ETF de Ações: fundo negociado em Bolsa como ações. É conhecido como Exchange Traded Fund.
  • Fundos de Ações: são fundos de investimento destinado a investir em ações com potencial.
  • Mercado Futuro: nesse mercado os participantes se comprometem a comprar ou a vender certa quantidade de um ativo com um determinado valor para que seja liquidado em data futura.
  • Câmbio: é a operação de troca de moeda de um país pela moeda de outro país.
  • Commodities: são produtos que funcionam como matéria-prima, são produzidos em escala e podem ser estocados sem perda de qualidade. Exemplos: petróleo, café, soja, etc.
  • Clubes de Investimento: é uma forma de investimento coletivo de pessoas físicas (de três até 50 participantes) no Mercado de Capitais que aplicam em títulos e valores mobiliários que podem ser ações ou derivativos.
  • Derivativos: são aplicações financeiras derivadas de outros valores. No Câmbio, por exemplo, os derivativos são aplicações derivadas do valor do dólar.

Conheça uma excelente aplicação de renda variável para investir

Em especial, podemos citar uma aplicação com grande potencial que vem se destacando no mercado de investimentos no Brasil.

São os fundos de investimentos imobiliários, também conhecidos como FIIs. Essa é a classe de investimentos que atualmente mais cresce no Brasil.

Para saber mais, leia nossos artigos. Com essa aplicação de renda variável, você tem grandes chances de adquirir a sua independência financeira.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários