Fundo de investimento em ações – Guia de conhecimento

Você que quer investir em ações mas não sabe analisar o mercado, já ouviu falar em fundos de investimento em ações?

Neste artigo, vamos mostrar uma introdução ao fundo de investimento em ações para o investidor que deseja investir nessa modalidade.

Como introdução, o fundo de investimento em ações é uma carteira de ativos da renda variável. Por exemplo, ações à vista, certificados de depósito de ações, cotas de fundos de índices de ações e recibos de subscrição. O seu funcionamento é semelhante a um condomínio, ou seja, todos os custos e benefícios são divididos igualmente entre os cotistas.

De acordo com a ANBIMA, esse portfólio deve conter, no mínimo, 67% do patrimônio alocado em investimentos como os citados acima.

O que são fundos de investimento em ações

fundo de investimento em ações

Fundos de ações é um investimento que têm como principal fator de risco a variação de preços de ações admitidas à negociação em mercado organizado.

Como os demais, contam com um gestor profissional, a quem cabe definir a alocação dos recursos.

Essa modalidade é uma forma mais simples de investir na bolsa de valores, já que o investidor não precisa escolher em quais empresas colocar seu dinheiro.

Para aplicar nesses fundos, o investidor deve abrir uma conta em uma corretora de investimentos.

Assim, terá toda a assistência para entender os detalhes, as taxas de administração, taxas de performance, as regras de aplicação e resgate, entre outras particularidades.

No entanto, ao dar esse primeiro passo, o investidor vai ver que existem diferentes fundos de ações que atendem a inúmeros perfis de risco e tipo de investidor.

Por isso, os fundos de investimento em geral são boas escolhas de investimentos quando se objetiva diversificação de portfólio.

Acrescentando também uma exposição a inúmeros ativos, atendendo aos requisitos de concentração estabelecidos na regulamentação.

Como funcionam os fundos de investimento em ações

fundo de investimento em ações

Nos fundos de investimento em ações, cabe ao gestor a decisão sobre a alocação do patrimônio do fundo.

Dessa forma, os fundos de ações funcionam sem a participação ativa do investidor e o trabalho de escolha dos papéis e a alocação exata dos recursos são de responsabilidade do gestor.

Para isso, é cobrado uma taxa de administração para o desempenho dessa função.

Além da taxa de administração, em alguns casos o gestor pode cobrar uma taxa de performance.

Isso acontece, caso o índice predefinido como meta seja superada pela rentabilidade do fundo.

Ressalte-se que a cobrança de taxa de performance é uma prática muito comum e bem vista, já que motiva o gestor a buscar o melhor desempenho.

Portanto, sempre que esta taxa for paga, é porque o fundo teve rendimentos acima do esperado.

É interessante também que, antes de aplicar o seu dinheiro, fique atento aos prazos para resgate e o quadro completo da liquidez desse investimento.

Considerações

Esse investimento não se trata de algo tão líquido quanto um título do Tesouro Direto, por exemplo, em que o Banco Central se compromete a comprar os papéis a qualquer momento e pagar por eles em um dia útil.

Por isso, antes de aplicar em um fundo de investimento em ações, verifique com atenção o regulamento do fundo e seu formulário de informações essenciais e consulte a assistência da sua corretora de investimentos.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários