Imposto de renda em fundos de investimento – Entenda para investir

Você sabe calcular o valor do imposto de renda em fundos de investimento?

Talvez você está pensando em investir e ainda tem dúvida em relação as tributações que irá pagar. Mas, aprender a calcular o imposto de renda em fundos de investimento é bem simples.

Antes de tudo, imposto de renda em fundos de investimento é um tributo cobrado pela Receita Federal das pessoas físicas e jurídicas, e incide sobre o ganho obtido em suas aplicações financeiras sobre o valor apenas do rendimento da aplicação. Assim, o valor aplicado não sofre esse desconto.

O investidor deve ficar muito atento à essa cobrança, pois ela varia de acordo com o tipo de investimento e o tempo que será aplicado.

Por isso, na hora de investir, é interessante analisar as condições do investimento para que o investidor não venha a ter surpresas.

Imposto de renda em fundos de renda fixa e renda variável

imposto de renda em fundos de investimento

A alíquota de imposto de renda (IR) varia de acordo com o tipo de fundo de investimento e incide sobre o total do rendimento das aplicações.

Com isso, o imposto de renda em fundos de investimento renda fixa e o imposto de renda em fundos de investimento renda variável sofrem diferentes tributações de acordo com o tempo.

A grande maioria dos fundos de investimento sofre dedução de imposto de renda na fonte, em dois períodos do ano.

São os chamados come-cotas, que incidem sobre os fundos de investimento de curto prazo e de longo prazo.

Adicionalmente, o imposto de renda que incide sobre estes fundos varia de 22,5% a 15%, dependendo do prazo que o dinheiro do investidor permanece aplicado no fundo.

Imposto de renda na tributação de fundos de investimento

imposto de renda em fundos de investimento

Os fundos de investimentos são classificados em três categorias para efeitos de imposto de renda, e a incidência do imposto dependerá do período de permanência de cada aplicação no fundo.

  1. IR nos fundos de investimento de longo prazo

Para fins de tributação, são considerados fundos de investimento de longo prazo aqueles cuja carteira de títulos tenha prazo médio igual ou superior a 365 dias.

Logo, os valores se distribuem da seguinte forma:

  • Até 180 dias – 22,5%
  • De 181 a 360 dias – 20%
  • De 361 a 720 dias – 17,5%
  • Acima de 720 dias – 15%
  1. IR nos fundos de investimento de ações

Esses fundos contam com alíquota única de 15% sobre os rendimentos, independentemente do prazo de permanência de cada aplicação do investidor no fundo.

O imposto será cobrado sobre o rendimento bruto obtido, somente no momento em que o investidor realizar o resgate.

  1. IR nos fundos de investimento de curto prazo

Para fins de tributação, são considerados fundos de investimento de curto prazo aqueles cuja carteira de títulos tenha prazo médio igual ou inferior a 365 dias.

Eles estão sujeitos à incidência de imposto de renda na fonte com as seguintes alíquotas:

  • Até 180 dias – 22,5%
  • Acima de 180 dias – 20%

É importante destacar que, mesmo se o investidor permanecer com os recursos investidos por prazo superior a um ano, nos fundos de curto prazo não há a alíquota abaixo de 20%.

Imposto de renda em fundos de investimento - Considerações

Uma notícia muito importante e relevante para quem deseja investir em fundos é que existe um modelo de fundo, chamado Fundos de Investimento Imobiliário que não cobra imposto de renda sobre seus rendimentos.

Por isso, é necessário entender que o imposto de renda em fundos de investimento deve ser analisado antes de investir, pois o investidor pode pagar valores menores ou até não pagar, caso faça as escolhas certas na hora de sua aplicação.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários