É natural escutarmos das pessoas que investir em imóveis é um excelente negócio.

No entanto, é essencial levar em conta os diversos fatores que tornam um investimento atraente ou não. O investimento em imóveis pode ser feito de várias formas e existe grandes chances de ser um bom negócio.

O investimento em imóveis pode ser feito de diversas maneiras. Na compra de um terreno, de um imóvel na planta, um imóvel pronto (usado ou novo), na construção de imóveis para vender ou alugar, entre outros. Porém, atualmente também existem formas bem mais simples e rentáveis de se investir em imóveis, que são os fundos imobiliários.

Investimento em imóveis vale a pena

investimento em imóveis

O sonho de investir em imóveis faz parte da cultura de nosso país, passando de pais para filhos, geração após geração.

Investir em imóveis vale a pena sim, mas é importante que o investidor analise como será feito, pois pode haver algumas desvantagens e dificuldades.

Confira 5 formas de investir em imóveis:

  1. Terrenos
  2. Imóvel na planta
  3. Imóvel usado
  4. Imóveis comerciais
  5. Fundos de investimento imobiliário

Como investir em imóveis com pouco dinheiro

Uma excelente forma de investir em imóveis com pouco dinheiro é através dos fundos imobiliários.

A partir de R$10 o investidor já consegue comprar cotas desses fundos na bolsa de valores e pode ser sócio de grandes empreendimentos.

Esse investimento traz benefícios como isenção do imposto de renda na rentabilidade, gestores qualificados para administrar o portfólio, dentre muitos outros.

Para saber mais sobre esse investimento, procura estudar um pouco mais a fundo sobre como investir em Fundos Imobiliários.

Porque comprar cotas de fundos imobiliários em vez de comprar um imóvel próprio?

investimento em imóveis

Ser investidor de fundos imobiliários traz muito mais tranquilidade e segurança, pois existe uma gestão preparada para resolver todos os problemas que surgirem.

Agora se o investidor optar em ter um imóvel próprio, veja os custos e problemas que ele terá que enfrentar.

  • Impostos na hora de adquirir um bem – Taxa de corretagem, ITBI e escritura pública.
  • Outros impostos - Além do imposto pago na aquisição do imóvel, é importante lembrar que existe o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).
  • Dificuldades de não ter o imóvel alugado - Ter um imóvel para alugar não significa que ele estará ocupado 100% do tempo. Quando há troca de inquilino, por exemplo, normalmente há um prejuízo de vacância.
  • Problemas com o inquilino - Mesmo quando o imóvel está alugado de fato, isso ainda não significa que o proprietário sempre receberá o valor que tem direito pelo aluguel. Pode ocorrer um atraso no pagamento ou ate mesmo o não recebimento.
  • Manutenção do imóvel - Normalmente, os proprietários não colocam na ponta do lápis os gastos como reformas e desgastes e se surpreendem com isso na hora que acontece.
  • Dificuldades na hora de vender – Vender um imóvel não é simples, podendo demorar meses e até anos.

Definitivamente podemos perceber que um imóvel não pode ser comparado a um fundo imobiliário.

Um investidor de fundos imobiliários não precisa se preocupar com nada disso, pois existe o gestor que faz toda administração do fundo.

Investimento em imóveis - Considerações

Administrar um imóvel sempre será mais trabalhoso do que investir em um FII.

Dito isso, o investimento em imóveis pode ser uma alternativa, mas, é necessário que o investidor saiba analisar investir de forma consciente.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários