Uma das coisas que o investidor falha na hora de investir em um fundo, é saber como funciona o resgate no fundo de investimento.

Ao investir em um fundo, é fundamental se atentar no tempo que o investidor leva para receber o dinheiro a partir da data de pedido de resgate do fundo de investimento.

É esse prazo que determina a liquidez do fundo, que é o modo de transformar as cotas em dinheiro. Dependendo do tipo de ativo em que o fundo investe e da sua estratégia, esse prazo pode ser maior ou menor. Por isso que é muito importante saber o prazo de resgate do fundo de investimento. Portanto, para evitar que isso aconteça, é fundamental conhecer alguns conceitos e se informar sobre as informações referentes à liquidez do fundo antes de investir, seja por um assessor de investimentos ou por meio da leitura da lâmina e do prospecto do produto.

Como funcionam as aplicações e resgate no fundo de investimento

resgate fundo de investimento

Ao aplicar em um fundo de investimento, o investidor adquire cotas desse fundo.

O valor das cotas é atualizado diariamente na maioria dos fundos de investimento, como resultado da valorização ou desvalorização da carteira de investimentos do fundo.

Assim, o valor das cotas sobe ou cai em decorrência da rentabilidade do fundo.

No entanto, a quantidade de cotas que o investidor detém permanece a mesma.

Por exemplo, se o investidor comprar 10 cotas de um fundo de investimento por 1.000 reais, isso significa que cada cota vale 100 reais.

Se em determinado dia este fundo tiver uma valorização de 1%, sua quantidade de cotas permanecerá a mesma, mas seu investimento subirá para 1.010 reais.

Isso porque cada uma das 10 cotas que você detém passou a valer 101 reais.

Portanto, a quantidade de cotas aumenta se o investidor aportar mais recursos no fundo, e diminui se o mesmo efetuar resgates.

Contudo, o número de cotas também é reduzido quando chega a data de tributação do fundo.

A cobrança de imposto de renda de boa parte dos fundos de investimento, com exceção dos fundos imobiliários que é isento de impostos, é feita semestralmente em cotas, mesmo que não haja resgates.

É o chamado come-cotas, que ocorre todo último dia útil dos meses de maio e novembro.

Informações importantes sobre aplicação e resgate de fundo de investimento

resgate fundo de investimento

Ao ler a lâmina ou o prospecto de um fundo de investimento, o investidor vai se deparar com alguns dados técnicos sobre suas aplicações e resgates, bem como suas características de liquidez.

Por isso, para interpretá-los corretamente, o investidor deve entender os seguintes conceitos:

  • Prazo de cotização: é o tempo que o fundo leva para converter o dinheiro em cotas, a partir da data de aplicação, ou as cotas em dinheiro, a partir da data do pedido de resgate.
  • Prazo de liquidação: é o tempo que o fundo leva, depois da cotização, para depositar o dinheiro resgatado na conta do cotista.
  • Prazo de resgate: é o tempo decorrido desde o pedido de resgate até o depósito do dinheiro na conta do cotista. É a soma do prazo de cotização com o prazo de liquidação.
  • D+n: é a forma de medir os prazos no mercado financeiro, como os prazos de cotização, liquidação e resgate.

A letra D representa o dia útil em que foi realizada a operação.

Já a letra n representa o número de dias úteis ou corridos a partir da data de operação.

Em linhas gerais, no regulamento do fundo é especificado, em cada caso, se a contagem se dá em dias úteis ou corridos.

Por exemplo, se um fundo tem prazo de cotização na aplicação e/ou no resgate de D+0 significa que a conversão de cotas é feita no mesmo dia do pedido de aplicação e/ou resgate.

Já um fundo que tem prazo de cotização para resgate em D+3 dias úteis só realiza a conversão de cotas no terceiro dia útil seguinte à data de solicitação do resgate.

Por fim, é muito importante que o investidor saiba como ocorre a aplicação e o resgate no fundo de investimento para que não acorra surpresas desagradáveis. Bons investimentos!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.




Comentários