O Fundo de Investimento Imobiliário Autonomy Edifícios Corporativos (AIEC11), administrado pela Modal DTVM Ltda., divulgou nesta quinta-feira (4) o seu relatório gerencial do mês de outubro, descrevendo os resultados e rendimentos mensais, assim como, a atualização de seu portfólio.

O AIEC11 aponta que o IFIX permanece em queda no mês de outubro. Com isos, fechou o período com uma variação negativa de 1,47%. Essa queda do índice IFIX está atrelada, sobretudo, com a “piora da expectativa em reação ao cenário macroeconômico, com inflação e taxa de juros subindo e instabilidade política com a aproximação das eleições”.

O AIEC11 teve uma desvalorização de 7,95% no mês de outubro. Isso trouxe um deságio contra a cota patrimonial para 26,5%, enquanto o yield anualizado foi de 9,89%. Com 4.824.987 de cotas emitidas, a taxa de administração e gestão do fundo é de 0,75%, enquanto a taxa de performance é de 20% sem DY maior que 6% ao ano, e sem base

atualizada por IPCA.

Portfólio do Autonomy Edifícios Corporativos

O objetivo do Autonomy Edifícios Corporativos é obter renda, através da locação ou ainda arrendamento. Essa renda viria da exploração comercial de empreendimentos imobiliários no segmento de lajes corporativas. Isso se daria sobretudo em empreendimentos imobiliários destinados a escritórios localizados no território nacional.

O portfólio do AIEC11 tem 0% de vacância. Os contratos de locação por ativo se dão 66% no Rochaverá Torre D, enquanto 34% está no Standard. Ambos os contratos são atípicos e corrigidos pelo IGP-M, com um wault de 5,8 anos. O vencimento de ambos são, respectivamente, em nos anos de 2025 e 2032.

O valor de mercado do fundo é de cerca de R$ 357 milhões, equivalente a R$ 74,00 por cota. Enquanto isso, o valor patrimonial do FII é de aproximadamente R$ 485,67 milhões, o que corresponde a R$ 100,66 por cota. Até o momento, o fundo distribuiu R$ 5,85 por cota no ano de 2021, bem maior que todo ano de 2020, que totalizou R$ 1,68 por cota.

Resultado e rendimento do AIEC11

A distribuição de dividendos do mês de outubro é de R$ 0,61 por cota. Esse rendimento corresponde a um dividend yield anualizado de 7,32%, levando em conta a cota da primeira

emissão. Considerando a cota de 29 de outubro, se tem um yield de 9,89%. Se levar em conta a inclusão do saldo retido do aluguel da Dow, esse yield anualizado se torna 11,03%.

Levando em conta o valor de mercado do AIEC11 até o dia 29 de outubro de 2021, assim como o anúncio de término da primeira emissão de cotas do fundo no dia 8 de setembro de 2020, o fundo apresentou uma rentabilidade bruta negativa em 18,47%, comparado a um valor negativo de 3,98% no IFIX, além de 3,06% do CDI líquido.

AIEC11 divulga resultado e rendimentos de outubro em relatório

As receitas de aluguel do AIEC11 em outubro foi de R$ 3,65 milhões, enquanto as despesas foram de R$ 340 mil. Já as receitas financeiras e reserva de caixa do período foram de R$ 370 mil. Os dividendos a distribuir totalizaram cerca de R$ 2,94 milhões.