O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quarta-feira‌ ‌(2)‌ ‌em alta ‌de‌ 0,37%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.821,95 ‌pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌junho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 0,19%‌ ‌e‌ -1,67%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ alta de 0,40% ‌e‌ ‌102,73 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ abaixo:‌ 

fechamento 02/06

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BRCR11 informa resultados e redução de vacância dos imóveis

Em relatório mensal apresentado aos cotistas nesta quarta-feira (2), a gestão do FII BTG Pactual Corporate Fund (BRCR11) comunicou o resumo do desempenho do fundo no mês de maio. Também, o BTG Pactual - gestora do fundo em questão - apresentou informações atualizadas sobre o portfólio do fundo.

O BRCR11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com o foco na compra de imóveis para locação, especialmente no mercado de escritórios comerciais de lajes corporativas. 

No mês de maio a equipe gestora firmou um novo contrato de locação no Eldorado Business Tower, referente a 8.356 m² de área locável, sendo que 49% desta ABL é de propriedade direta do fundo. 

A gestão informou que o contrato, com vigência de 7 anos, foi assinado com empresa do ramo de varejo. 

Em complemento, o BTG Pactual afirmou que, em termos operacionais, “o principal desafio segue sendo a ocupação do Cenesp, que em termos de ABL é a mais representativa do portfólio”. 

Resultados e vacância

O lucro líquido por cota em abril/21 foi positivo em R$0,60/cota. Já o fluxo de caixa proveniente das operações foi de R$0,41/cota, sendo que o dividendo distribuído aos cotistas foi de R$ 0,46/cota. Observe na tabela abaixo:

BRCR11

No tocante à vacância financeira do portfólio, em abril de 2021, representava 9,4%, em termos de receita de locação potencial e 22,3% sobre o total de ABL em m². Teve aumento da vacância física em relação ao mês anterior com as saídas de locatários do Diamond Tower e do Cenesp. 

Porém, o BRCR11 reforçou a assinatura de novo contrato de locação no edifício Eldorado, com vigência a partir do mês de setembro, reduzindo assim significativamente a vacância do fundo: 

BRCR11

HGRU11 detalha sobre compra de 10 ativos imobiliários

A Credit Suisse, gestora do CSHG Renda Urbana FII (HGRU11), comunicou nesta quarta-feira (2) aos seus investidores, novas informações referentes à compra de 10 novos ativos para o fundo. O CSHG Renda Urbana FII é um fundo imobiliário do tipo tijolo com objetivo de explorar empreendimentos imobiliários urbanos de uso institucional e comercial.

A gestão informou que nesta data foi publicado no diário oficial da união o edital referente ao pedido de aprovação apresentado ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE da transação noticiada no Fato Relevante Original. 

Conforme fato relevante divulgado em maio (10), o HGRU11 assinou compromisso de compra e venda, por meio do qual se comprometeu a adquirir a totalidade de 10 ativos imobiliários destinados à atividade de varejo, integralmente locados para varejistas de grande porte com atuação nacional, no valor total de R$ 203.769.664,79

Porém, a gestão resolveu esclarecer aos cotistas as informações publicadas pelo CADE em relação à aprovação da transação. Desta forma, as partes da transação são o HGRU11, na condição de comprador e o Makro Atacadista S.A. na condição de vendedor. 

Os Imóveis, conforme definidos, não são operados pelo Makro e estão locados para terceiros, também varejistas de grande porte com atuação nacional. 

Os Imóveis relacionados ao compromisso de compra e venda estão localizados nas cidades de: 

  • Belo Horizonte/MG
  • Cambé/PR
  • Contagem/MG
  • João Pessoa/PB
  • Juiz de Fora/MG
  • Natal/RN
  • São Carlos/SP
  • Uberaba/MG
  • Uberlândia/MG
  • Vitória/ES. 

Até a conclusão do negócio, o Makro e o fundo continuarão empreendendo seus esforços para superar as condições precedentes previstas no compromisso de compra e venda, entre elas a realização das diligências técnicas, ambientais, jurídicas e de compliance no vendedor e nos Imóveis, bem como a aprovação da transação pelo CADE. 

PATC11 realiza quitação completa de novo imóvel do fundo

A Pátria Investimentos, gestora do Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11), comunicou nesta quarta-feira (2) aos seus cotistas, o pagamento da última parcela referente à compra do Edifício Cetenco Plaza. 

Desta forma, o referido pagamento foi da segunda e última parcela para aquisição do 20º andar (1.152 m² de área BOMA) do edifício citado. De acordo com a gestora, um  imóvel classe A localizado na Av. Paulista, 1.842, conforme acordado entre as partes no Compromisso de Compra e Venda (CCV). 

Sendo assim, o fundo desembolsou R$ 13.840.000,00, correspondentes a 80% do valor de aquisição do ativo, além dos custos e impostos envolvidos na transação. 

Juntamente com a parcela restante da compra do imóvel, foi assinada também a Escritura de Compra e Venda. 

A Pátria Investimentos reforçou que a transação refere-se à nona aquisição de ativos imobiliários do PATC11, em total alinhamento com sua tese de investimentos em imóveis de alta qualidade, localizados nos principais eixos corporativos da cidade de São Paulo. 

O andar do prédio se encontra totalmente locado para a Trisul S/A, sendo que o primeiro aluguel que incidirá para o fundo será pago a partir de julho deste ano. 

Junto a isso, a gestão destacou que a maior parte dos recursos utilizados para a conclusão da compra veio da venda de FIIs líquidos da carteira do PATC11. Consequentemente, a referida aquisição não impacta a distribuição de rendimentos futuros do fundo. 

Por fim, a gestora reforçou que esta nova compra “conclui os esforços de alocação do patrimônio atual do PATC11 em ativos-alvo, distribuído predominantemente entre imóveis e FIIs de lajes corporativas”. 

O Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11) é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais.