O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(3)‌ ‌em baixa de -0,43%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.800,61 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ agosto ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,83%‌ ‌e‌ -2,42%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ queda ‌de‌ -‌0,19%‌ ‌‌e‌‌ ‌102,78 ‌pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌ ‌ 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

KNIP11 divulga resultados e informa operações no mercado de CRIs

O FII Kinea Índices de Preços (KNIP11), administrado pela Intrag DTVM Ltda e gestado pela Kinea Investimentos, divulgou nesta terça-feira (3) o seu relatório gerencial do mês de julho, no qual descreveu seus resultados, assim como aquisição de CRIs para sua carteira.

Referente ao mês de  julho, o fundo distribuirá R$ 1,10 por cota, representando uma rentabilidade de 1,08% considerando a cota média da 8ª emissão, de R$ 102,12, equivalente a 303% da taxa DI do período. Observe nos resultados abaixo:

KNIP11

A Kinea Investimentos explicou que os CRI atrelados à inflação que estão na carteira do fundo, refletem aproximadamente as variações do indexador IPCA referentes aos dois meses anteriores à apuração de resultados. 

Desta forma, até o final de julho, o KNIP11 apresentava alocação em ativos-alvo equivalente a 91,3% do seu patrimônio, sendo o restante (8,7%) alocado em caixa, com objetivo de ser usado em novas operações. 

A oitava emissão de cotas, concluída no mês passado, gerou um montante de R$ 1,25 bilhão, considerando o volume adicional de 20%, que se refere a 12 milhões de novas cotas. 

Movimentação de ativos no mês de julho

Ao final do mês o fundo realizou alocações em novos ativos com taxa média de IPCA + 6,14%, distribuídas entre as seguintes operações: 

  • CRI Fibra Experts: R$ 80 milhões com taxa de IPCA + 6,26% e prazo de 5 anos;
  • CRI Ânima: R$ 50 milhões com taxa de IPCA + 5,60% e prazo de 12 anos; 
  • CRI Global Apartamentos: R$ 41 milhões com taxa de IPCA + 6,45% e prazo de 10 anos; 
  • CRIs MRV 1, MRV 3 e MRV 4: R$ 8,7 milhões com taxa de IPCA + 6,60% e prazo de 7 anos – Operação com risco de crédito da incorporadora MRV. A operação conta com a garantia de promessa de cessão fiduciária de recebíveis. 

Abaixo, a gestão disponibilizou alguns gráficos para ilustrar o perfil do fundo:

KNIP11

O objetivo do Kinea Índices de Preços é manter um portfólio dedicado ao investimento em ativos de renda fixa de natureza imobiliária. Mas o foco principal, neste caso, são os Certificados de Recebíveis Imobiliários.

KNRI11 informa resultados e rendimentos do mês

O Fundo de Investimento Imobiliário Kinea Renda Imobiliária (KNRI11), administrado pela Intrag DTVM Ltda e gestado pela Kinea Investimentos, divulgou nesta terça-feira (3) o seu relatório gerencial do mês de julho, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais, assim como a vacância de seu portfólio.

Em relação aos resultados do mês de julho, a Kinea Investimentos informou que o fundo distribuirá o equivalente a R$0,69, mantendo constante seu patamar de distribuição. Na verdade, o resultado foi ligeiramente maior, sendo R$0,78 por cota, mas uma parte foi separada para composição do caixa. Confira na tabela abaixo a distribuição de resultados:

KNRI11

O KNRI11 concluiu a locação de um conjunto do Ed. Athenas para a empresa Infinity Outsourcing e um conjunto do Ed. Lagoa Corporate para a empresa JGP, já locatária do imóvel. 

Porém, também houve desocupação de alguns imóveis, com a saída de um conjunto do Ed. Athenas pela Construtora Fonseca e Mercadante e um andar da torre IV do Condomínio São Luiz pela Promon Engenharia. 

Com as novas locações e desocupações, a gestão destacou que a vacância física do fundo foi para 11,40%, enquanto a vacância financeira mudou para 13,14%. Acompanhe no gráfico abaixo:

KNRI11

Também em julho, foi concluída a segunda etapa da operação de venda dos CRI associados ao projeto do CD Cabreúva, no montante de R$50 milhões. Esta operação tem como objetivo “liberar recursos para investimento no projeto de Pinheiros”, lembrou a gestora. 

O portfólio do KNRI11 é composto por 21 propriedades, sendo 12 edifícios comerciais e 9 centros logísticos. Nos gráficos abaixo, é possível observar o perfil do fundo:

O Kinea Renda Imobiliária é um fundo imobiliário do tipo híbrido. Seu objetivo é gerar renda de aluguel mensal através da locação de um portfólio diversificado de prédios corporativos e galpões logísticos.

KNSC11 informa resultados e divulga movimentação de carteira

O Kinea Securities (KNSC11), representado por sua gestora Kinea Investimentos, informou nesta última terça-feira (3) em relatório gerencial, os resultados do fundo no mês de julho. Além disso, a equipe gestora comunicou aos cotistas a movimentação de seus investimentos. 

Os dividendos referentes a julho serão de R$ 1,00 por cota e representam uma rentabilidade, de 1,05% considerando a cota da 2ª emissão, de R$ 94,81 que corresponde a 297% da taxa DI do período. Observa na tabela abaixo:

KNSC11

Ao final de julho, o Fundo apresentava alocação em ativos-alvo equivalente a 99,0% do seu patrimônio. A parcela remanescente, de 1,0%, está alocada em instrumentos de caixa.

Ao final do mês o fundo alocou um montante de R$ 52 milhões a uma taxa média de IPCA + 6,71%, distribuído entre as seguintes operações: 

  • CRI Fibra Experts: R$ 20 milhões com taxa de IPCA + 6,26% e prazo de 5 anos - 
  • CRI Cassol: R$ 14,8 milhões com taxa de IPCA + 5,50% e prazo de 11 anos 
  • CRI Luis Gatti: R$ 6 milhões com taxa de IPCA + 8,25%
  • CRI São Quirino: R$ 11 milhões com taxa de IPCA + 8,25% 

O Kinea Securities é um fundo do tipo papel, portfólio dedicado ao investimento em valores  Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e cotas de FIIs.