O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(13)‌ ‌em alta de 0,93%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.823,81 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌julho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 2,5%‌ ‌e‌ -1,61%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

 ‌Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ alta de 0,92% ‌e‌ 103,47 pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ ‌abaixo:‌ 

fechamento 13-07 fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

PVBI11 compra imóvel por meio de securitização 

A‌ VBI Estate Gestão de Carteiras,‌ ‌gestora‌ ‌do‌‌ FII VBI Prime Properties (PVBI11),‌ ‌comunicou‌ ‌nesta‌ ‌terça-feira ‌(13)‌ a aquisição de novo imóvel para o portfólio do fundo. Além do uso de recursos em caixa, o fundo realizou uma operação de securitização para pagar o ativo.

 O fundo adquiriu a fração ideal de 20% do ativo Torre B JK. Até então, a efetivação da aquisição estava sujeita à superação de certas condições definidas no Compromisso de Venda e Compra (CVC), que foram devidamente cumpridas. 

O valor da aquisição foi de R$ 184.699.000,00. A gestão afirmou que o PVBI11 pagou R$ 41.299.000,00 com dinheiro do caixa do PVBI11. Saldo restante de R$ 143.400.000,00 foi pago por meio da emissão de instrumento de securitização em duas séries. 

O VBI Estate destacou que com a aquisição de 20%, “passa a ser devido o pagamento de renda mínima garantida, que foi negociado com vendedor, pelo prazo de 36 meses”. 

Desta forma, o imóvel que agora faz parte do portfólio do PVBI11 representa um cap rate fixo de 6,5% a.a. e um aumento na receita imobiliária de R$ 0,02 por cota ao mês. O PVBI11 ainda considera uma possível aquisição de um percentual adicional de até 25% do imóvel, ressaltou a gestão.  

O FII VBI Prime Properties é um fundo imobiliário do tipo tijolo, com o objetivo de rentabilizar no mínimo dois terços do seu patrimônio líquido diretamente em imóveis do segmento corporativo ou comercial, cotas de FIIs e cotas de Fundos de Investimento em Participações.

RECT11 informa compra de escritórios comerciais em São Paulo

O REC Renda Imobiliária (RECT11), administrado pelo BRL Trust DTVM S/A, divulgou nesta terça-feira (13) a compra de novos imóveis na cidade de São Paulo. 

O principal objetivo do REC Renda Imobiliária (RECT11) é alcançar receitas com investimento e gestão ativa em ativos imobiliários de uso comercial. O fundo afirma que continua trabalhando em novas locações. Ele tem uma taxa de administração de 0,17% ao ano e de consultoria 1,00% ao ano sobre o patrimônio líquido.

O fundo exerceu o direito de comprar os escritórios de números: 41, 42, 43, 51, 52, 53, 61 e 62 do Torre Rio Claro Offices do empreendimento imobiliário "Cidade Matarazzo", situado na cidade de São Paulo.

O valor da opção de compra será exercido pela pelo RECT11 na quantia de R$ 23.500,00/m² .Desta forma, o preço total de aquisição dos imóveis será de R$ 57.029.565,00, a ser pago em até 30 dias a partir da efetiva averbação do “Habite-se”, que está prevista para ocorrer entre os meses de outubro e novembro de 2021. 

A administração do fundo também informou que a área bruta locável total dos imóveis é de 2.426,79 m². Além disso, a estimativa é que o fundo pagou um preço adequado pelos escritórios, haja vista “que o valor de mercado dos imóveis seja no mínimo de R$ 60.669.750,00”.  

SDIL11 informa resultados e explica redução dos dividendos 

A Rio Bravo, gestora do FII SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última terça-feira (13), os resultados do fundo no mês de junho e explicou a redução pontual no valor dos dividendos. Além disso, a Rio Bravo descreveu sobre a atual situação dos imóveis do fundo.   

Referente ao mês de junho, o fundo distribuirá R$ 0,55 por cota. De acordo com a Rio Bravo, houve redução pontual no patamar de distribuição para adequar o valor do primeiro semestre do ano corrente aos resultados gerados no mesmo período. Acompanhe os resultados abaixo: 

SDIL11

A gestora explicou que essa redução se explica a partir da aquisição do Centro Logístico Contagem. Naquela ocasião e por um pequeno período, “houve o descasamento entre a efetiva aquisição do imóvel e o início do recebimento dos aluguéis de forma integral”, disse a Rio Bravo. 

Porém, após o fundo começar a receber o valor integral do aluguel do imóvel no momento em abril, a situação vem se regularizando. Por isso, a margem entre resultado e distribuição deverá se reequilibrar nos próximos meses, garantiu a equipe gestora. Por isso, a distribuição de rendimentos do SDIL11 deverá voltar ao patamar de R$ 0,60 por cota nos próximos meses. Confira abaixo:

SDIL11

Em se tratando da rentabilidade, o dividend yield anualizado encerrou o mês em 7,2% em relação ao valor da cota do fechamento mensal, em R$ 91,85/cota. 

Locação do Galpão Guarulhos e investimentos no One Park

O SDIL11 assinou, em 1º de julho, um Memorando de Entendimentos para a locação do Galpão Guarulhos. No entanto, o imóvel encontra-se em processo inicial das intervenções de seu retrofit. O contrato de locação a ser assinado deverá ter duração de 20 anos, sendo os 15 primeiros anos caracterizados como atípicos, sendo 

“Após a assinatura do memorando, é estimado que o contrato de locação deve ser assinado em até dez dias úteis após superação de condições precedentes, previstas para 15 de julho deste ano”, destacou a gestão. 

A gestão também informou que as obras de retrofit do empreendimento One Park seguem o cronograma projetado inicialmente para as intervenções no condomínio. Atualmente a obra se encontra com 76% de avanço físico. Nas contas da gestora, após o encerramento do mês de junho, cerca de R$ 28,4 milhões já haviam sido investidos no ativo.

Disponibilidade de caixa e vacância

No final de junho, o SDIL11 possuía cerca de R$ 71 milhões em disponibilidade de caixa e aplicados em fundos de renda fixa, além de aproximadamente R$ 27 milhões investidos em cotas de FIIs. 

Desta forma, a gestão garantiu que o fundo possui os recursos necessários para dar seguimento às obras de modernização do ativo “One Park”, das reformas do projeto de pré-locação do “Galpão Guarulhos”, além das obrigações com o pagamento da segunda parcela da aquisição do imóvel Centro Logístico Contagem, projetada para outubro/2021.

Em relação à vacância, atualmente o SDIL11 possui 8,3% de sua área bruta locável vaga, sem contar com a possível locação do imóvel em Guarulhos. Por outro lado, no final de 2020 a taxa de vacância era de 14,3%.   

Com os novos contratos, 98% da receita bruta contratada possui vencimento para além do ano de 2023.