O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ terça-feira‌ ‌(14)‌ ‌em alta de 0,03%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.728,31 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ setembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,78%‌ ‌e‌ -4,94%,‌ ‌respectivamente.‌

Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌ ‌ 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BTAL11 informa sobre novas aquisições para seu portfólio

O BTG Pactual, gestora do FII BTG Pactual Agro Logística (BTAL11), comunicou na última terça-feira (14) a compra de novos ativos para seu portfólio. 

O fundo celebrou com a I.Riedi Grãos e Insumos documentos relacionados à aquisição de três ativos, entre eles o Imóvel Cascavel, localizado em Cascavel-PR. 

Após a superação das condições precedentes pactuadas, foi assinada a Escritura de Venda e Compra do Imóvel Cascavel e o BTAL11 pagou o saldo restante do preço, no montante de R$ 14.300.000,00 (quatorze milhões e trezentos mil reais), tornando se integralmente dono do Imóvel. 

O FII BTG Pacual Agro Logística (BTAL11) é um fundo do tipo tijolo com foco no segmento logístico e industrial ligado ao agronegócio. Porém, o fundo tem investido tanto em imóveis quanto em outros ativos como CRIs, LCIs entre outros.

IRDM11 divulga resultados e demonstra movimentação de carteira 

A gestão do fundo Iridium Recebíveis Imobiliários FII (IRDM11) comunicou aos cotistas nesta terça-feira (14), os resultados referentes ao mês de agosto. Também, a Iridium Gestão de Recursos demonstrou a movimentação da carteira do fundo.

A distribuição de rendimento referente a agosto foi de R$ 1,13 por cota, o que equivale a uma remuneração bruta de imposto de renda de 318,20% do CDI. Confira abaixo:

IRDM11

A gestora informou que o resultado continua no mesmo patamar dos meses de julho, maio e abril. Neste caso, o aumento da inflação e dos juros impactaram positivamente a carteira do fundo. 

Porém, o mercado de FIIs e de ações foram impactados negativamente pelo aumento dos preços, revisão da meta de inflação, causando aumento da aversão ao risco causado por problemas políticos. 

Diante desse cenário, o fundo tem focado na gestão ativa da sua carteira de CRIs, que apresenta maiores oportunidades de ganho de capital. 

Movimentação de carteira

Até o fechamento do dia 10/09, o caixa do fundo estava em R$ 83 milhões (ou 3,06% do patrimônio líquido). 

Na verdade, a gestão segue otimista com o mercado primário de CRIs, o que significa mais operações foram feitas. 

Na visão da gestora, o aumento da aversão a risco traz maiores taxas para os ativos de crédito. Obviamente, o IRDM11 não deixou passar esta oportunidade, principalmente depois do encerramento de sua 10ª emissão de novas cotas, que foi captado R$ 608,46 milhões. 

Assim, “o mercado tem apresentado inúmeras ofertas de ativos com boa qualidade de crédito, aliado a taxas bem interessantes”, disse a gestão. 

Segue abaixo um resumo das operações feitas ao longo do mês: 

IRDM11

Abaixo, segue as operações no mercado de FIIs:

IRDM11

O Iridium Recebíveis Imobiliários é um fundo imobiliário de papel com investimentos em títulos de valores imobiliários. Seu maior foco é em operações no mercado de CRIs, desde que atendam aos critérios definidos na política de investimento.

PORD11 divulga resultados e rendimentos do mês de agosto

A gestão do fundo Polo Recebíveis Imobiliários (PORD11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado na última terça-feira (14), os resultados do fundo no mês de agosto. Desta forma, a gestora Polo Capital Gestão de Recursos apresentou a movimentação na carteira do fundo e descreveu seus rendimentos mensais. 

A gestora afirmou que o fundo está cumprindo com “razoável celeridade” o cronograma referente à sua 3ª emissão de cotas. 

No curto prazo, a conclusão do ciclo de aquisições terá o objetivo de aumentar o dividend yield da carteira para os próximos meses. 

Diante disso, a distribuição referente ao mês de agosto foi de R$ 0,83 por cota. De certa forma, o patamar divulgado “teve um efeito de diluição pelo prazo de investimento do capital da 3ª emissão, mas o portfólio encontra-se ~96% investido no momento desta carta”, disse a gestora. 

Confira abaixo os resultados: 

PORD11

A equipe gestora lembrou que a distribuição de julho foi de R$ 0,90 por cota. Naquela ocasião, o resultado foi beneficiado pela venda antecipada de LOFT13B, conforme exposto no relatório gerencial anterior. 

As operações do fundo

Somado a isso, a alta da Selic contribui para um maior carrego na carteira de ativos indexados ao CDI. Assumindo que o fundo mantenha 25% do seu patrimônio líquido em ativos desta natureza, a abertura dos juros proporcionará ainda maior retorno ao fundo, haja vista que a tendência é que os juros subam nos próximos meses.

O fundo ainda possui dois CRIs a liquidar em setembro. Esses papéis, diz a gestão, reporão amortizações ordinárias recebidas no fundo, bem como o pré-pagamento do CRI Rio Ave ocorrido recentemente.

Em relação a novas operações, a gestão reforça que o fundo possui um bom pipeline. Confira abaixo o investimento feito após a 3ª emissão de cotas:

PORD11

O PORD11 é um fundo imobiliário do tipo papel. O objetivo do fundo é investir em uma carteira de recebíveis imobiliários (CRIs) de risco relativamente baixo.