O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quarta-feira‌ ‌(15)‌ ‌em alta de 0,10%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.730,93 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ setembro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,68%‌ ‌e‌ -4,84%,‌ ‌respectivamente.‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ alta de 0,05%‌ ‌‌e‌‌ ‌99,38 pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌

fechamento fiis ‌ 

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

CVBI11 divulga resultados e rendimentos do mês

O Fundo de Investimento Imobiliário VBI CRI (CVBI11), administrado pela BRL Trust DTVM  S.A., divulgou nesta quarta-feira (15) o seu relatório gerencial do mês de maio, no qual descreveu seu resultado e rendimento mensal.

O objetivo do fundo CVBI11 é obter renda e ganho de capital, por meio do investimento de, no mínimo, dois terços do seu patrimônio líquido de forma direta em ativos de renda fixa de natureza imobiliária.

Com base no resultado de agosto, o fundo anunciou o valor de R$ 1,00 por cota como distribuição de dividendos, que serão pagos aos cotistas em 16/09. Confira abaixo:

CVBI11

Este montante representa dividend yield de 12,0% a.a. sobre o PL do fundo em 31/08 (R$ 100,12) ou ainda 11,8% a.a. sobre o preço de fechamento das cotas no mercado secundário (R$ 102,00) na mesma data. 

A gestão também informou que o CVBI11 encerrou agosto com uma reserva acumulada de R$ 0,06 por cota. 

O fundo fechou o mês de agosto com R$ 900,4 milhões alocados em CRI e FII, representando 91% do PL alocado. Veja o perfil dos investimentos do fundo: 

CVBI11

Desta forma, foram alocados recursos em 2 novos CRI à carteira ao longo do mês: 

  • R$ 19,8 milhões no CRI BRF (IPCA + 5,5% a.a.) dentro de uma alocação tática 
  • R$ 80,0 milhões no CRI Airport Town (IPCA + 5,6% a.a.). 

Também, no início deste mês foi adicionado R$ 60 milhões no CRI Hot Beach Sr. (IPCA + 8,2% a.a.). Por isso, a carteira final do CVBI11 atingiu 97% do PL alocado. 

Em 02/09, 87% do PL do fundo estava alocado em CRI com uma rentabilidade média ponderada de 13,3% a.a., prazo médio de 4,8 anos e spread médio de 3,0% a.a. 

No mês, todos os CRI da carteira pagaram conforme seus respectivos cronogramas de amortização e o CVBI11 não conta com qualquer histórico de inadimplência. 

Por fim, o fundo possui 11 fundos imobiliários de CRI resultando numa exposição de 9,6% do PL em FII.

PATC11 informa resultados e divulga nova locação

A Pátria Investimentos, gestora do Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11), comunicou na última quarta-feira (15) aos seus cotistas, os resultados e rendimentos referentes ao mês de agosto. Também, a gestora divulgou nova locação de ativo que reduziu a vacância do fundo.

O fundo distribuiu R$ 0,31 por cota como rendimento referente a julho de 2021. O pagamento foi realizado em 08 de agosto de 2021 aos detentores de cotas no fechamento em 30 de julho de 2021. Veja os resultados:

PATC11

No mês de julho, o PATC11 realizou pagamentos relativos a comissões de locação em relação a nova ocupação anunciada no Vila Olímpia Corporate. 

O caixa do fundo também teve o impacto positivo da venda de aproximadamente R$ 18 milhões em cotas de FIIs, realizada em decorrência das aquisições diretas de imóveis e a recomposição do caixa de giro do fundo. 

Foi convocada, em 23 de agosto, uma Consulta Formal para a substituição do Modal DTVM pela MAF DTVM como administradora do fundo. O Modal arcará com todos os custos da substituição e o time responsável pelo PATC11 na administradora permanecerá inalterado.

Nova locação e redução de vacância

Na opinião da gestão, a melhora do panorama pandêmico do Brasil por meio da vacinação deve impactar positivamente o segmento de lajes corporativas e os ativos de boa qualidade e bem localizados. 

Prova disso é que os ativos do PATC11 tem recebido um aumento significativo das visitas nos espaços vagos do seu portfólio. O resultado foi a recente locação de um conjunto vago do Central Vila Olímpia. 

Desta forma, foi assinado contrato de locação com a Alliar, empresa de medicina diagnóstica e investida de outro fundo gerido pelo Pátria. O contrato de locação do conjunto 301 do CVO pelo prazo de 60 meses. 

O novo inquilino passará a representar 5,3% da área bruta locável do PATC11 e 5,8% da receita total do Fundo. 

Com a nova locação, a vacância física do fundo foi reduzida para 10,6%, enquanto a vacância financeira está em 10,7%. Confira abaixo a carteira de imóveis do fundo:

PATC11

A gestão espera comunicar mais uma nova locação no mesmo imóvel ao longo dos próximos dias. Vale também lembrar que a desocupação dos andares do Sky Corporate aconteceu a partir de agosto, que terá as atenções do fundo para prospecção de novos inquilinos. 

Até 30 de julho de 2021, o Fundo possuía 7 imóveis em seu portfólio e 12.294 m2 de ABL, totalizando um volume avaliado de R$ 238 milhões e equivalentes a 80% de seus recursos totais. 

Ainda, o PATC11 possuía R$ 58 milhões em cotas de FIIs de lajes corporativas ao final do mês de julho, o que representava 19% de seus recursos. Confira abaixo:

PATC11

Por fim, resta no fundo apenas a posição de caixa necessária para movimentações financeiras de rotina, que atualmente gira em torno de R$ 3 milhões.

O Pátria Edifícios Corporativos FII (PATC11) é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais. 

SDIL11 assina contrato de locação para o imóvel de Guarulhos

A Rio Bravo, gestora do FII SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL11), detalhou em fato relevante divulgado na última quarta-feira (15), sobre a assinatura de contrato de locação do imóvel do fundo localizado em Guarulhos.

O fundo assinou com a empresa Futura Tintas para a locação da totalidade da área construída disponível do Galpão Guarulhos. 

A gestora destaca que a Futura Tintas é uma empresa com 40 anos de história e atuação no segmento industrial de tintas, com bom risco de crédito e baixo endividamento, com operação na cidade de Guarulhos. 

Confira abaixo algumas imagens do ativo:

SDIL11

Sobre o contrato em questão

O Contrato de Locação prevê que o Imóvel será alterado e preparado pelo SDIL11 para atender as necessidades da empresa, o que caracteriza essa operação como uma locação sob a modalidade built-to-suit. 

O prazo de vigência da locação deverá ter duração de 20 anos, com algumas características de contrato atípico. 

As obras a serem realizadas no Imóvel estão estimadas no valor global de investimento de R$ 18.000.000,00, sendo que o SDIL11 possui caixa para bancar a reforma. 

Mesmo assim, o fundo deverá contratar uma construtora sob o regime de empreitada com fornecimento de mão-de-obra, materiais e equipamentos, para execução das obras, de acordo com o projeto aprovado pelas partes. 

Possíveis ganhos para o fundo

O valor do aluguel mensal representa impacto positivo de R$ 0,045, nos primeiros 2 anos, e R$ 0,049 após o encerramento dos descontos iniciais, sendo concedido período de 2 meses de carência para o pagamento do aluguel. 

O cap rate da aquisição será de 11,68% durante os 2 primeiros anos de vigência do Contrato de Locação, e de 12,29% a partir do ano 3. O aluguel será reajustado anualmente pelo IPCA. 

O FII SDI Rio Bravo Renda Logística tem por objeto a realização de investimentos em empreendimentos imobiliários de longo prazo, por meio de aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza logística e industrial, notadamente galpões logísticos, preferencialmente regiões metropolitanas das principais capitais do país.