HGLG11, XPCI11 e AAZQ11 são os destaques do Bom Dia FIIs (20/07)

Os fundos HGLG11, XPCI11 e AAZQ11 são os destaques do Bom Dia FIIs de 20/07

HGLG11, XPCI11 e AAZQ11 são os destaques do Bom Dia FIIs (20/07)
HGLG11, XPCI11 e AAZQ11 são os destaques do Bom Dia FIIs (20/07). Foto: Unsplash

O‌‌‌ ‌‌‌‌‌‌IFIX‌‌‌‌‌‌, ‌‌o principal índice de FIIs, fechou‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌última‌‌‌ quarta-feira ‌‌‌(19)‌‌ em queda de 0,16%,‌‌‌ ‌‌terminando‌‌ ‌‌‌o‌‌‌ ‌‌‌dia‌‌‌ ‌‌‌em‌‌ ‌‌3.175 pontos.‌‌‌ ‌‌‌No‌‌‌ ‌‌‌acumulado‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌mês‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ julho e‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌ano‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ ‌‌‌2023,‌‌‌ ‌‌‌a‌‌‌ ‌‌‌variação‌‌‌ ‌‌‌do‌‌‌ ‌‌‌índice‌‌‌ ‌‌‌é‌‌‌ ‌‌‌de‌‌‌ 0,61% e‌‌‌ 10,72%,‌‌‌ ‌‌‌respectivamente.‌‌‌ ‌

Em resumo, o HGLG11 informou que firmou compromisso para adquirir dois imóveis. O XPCI11 indicou que realizou uma distribuição de rendimentos maior que o resultado de junho. Além disso, o AAZQ11 apontou que reduziu duas posições de sua carteira e elevou investimentos em outros ativos.

Confira‌‌ ‌‌as‌‌ ‌‌principais‌‌ ‌‌notícias‌‌ ‌‌do‌‌ ‌‌mercado‌‌ ‌‌de‌‌ ‌‌FIIs:

HGLG11 firma compromisso para aquisição de dois imóveis

Em fato relevante, a administradora do HGLG11 comunicou que firmou o Instrumento Particular de Compromisso de Compra e Venda de Imóveis e Outras Avenças (CVC) pelo qual se comprometeu, atendidas cercas condições a serem superadas no negócio, a adquirir por R$ 79,69 milhões a totalidade destes imóveis:

XPCI11 realiza distribuição maior que o resultado de junho

Em relatório gerencial mais recente, o XPCI11 divulgou que reportou um resultado de R$ 7,913 milhões em junho. Já a distribuição relativa ao mesmo período foi de R$ 7,918 milhões — o equivalente a R$ 0,91 por cota.

Em maio, o resultado do FII XPCI11 havia sido de R$ 8,047 milhões. A distribuição referente a esse mesmo mês foi de R$ 8,092 milhões — correspondente a R$ 0,93 por cota.

AAZQ11 aumenta investimentos em outros ativos

Em relatório gerencial mais recente, o Fiagro AAZQ11 indicou que reduziu duas posições de sua carteira e aumentou investimentos em outros ativos. Segundo a gestora do fundo, essa estratégia ajudou a elevar o retorno de sua carteira para CDI + 6,41%.

Para realizar novas alocações, o AAZQ11 diminuiu algumas posições em ativos, que totalizaram R$ 21,2 milhões — correspondente a 9,2% do fundo. As aquisições de CRAs, por sua vez, chegaram a R$ 74,1 milhões — o equivalente a 32% do patrimônio líquido do fundo.

foto do autor: Silvio Suehiro
Silvio Suehiro

Redator freelancer, com experiência na produção de notícias e artigos para as áreas de economia, finanças e investimentos. Graduado em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), e pós-graduado em Produção Audiovisual Multiplataforma pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM).

últimas notícias