O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ quinta-feira‌ ‌(24)‌ ‌em alta de 0,02%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.781,25 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌junho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -1,25%‌ ‌e‌ -3,09%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Também,‌ ‌o‌ ‌índice‌ ‌‌SUNO30‌‌ ‌fechou‌ ‌em‌ alta de 0,09% ‌e‌ ‌101,81 ‌pontos.‌ ‌Veja‌ ‌na‌ ‌tabela‌ ‌abaixo:‌ 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

HGRE11 finaliza venda de imóvel com lucro

A Credit Suisse, administradora do CSHG Real Estate (HGRE11), comunicou nesta quinta-feira (24) aos seus investidores por meio de fato relevante, a venda de imóvel do portfólio do fundo, localizado na cidade de São Paulo. A conclusão desta alienação gerou lucro para o HGRE11.  

O fundo assinou a Escritura de Venda e Compra, concluindo de forma definitiva a venda dos conjuntos 51 e 161 do Centro Empresarial Mario Garnero – Torre Norte, localizado na Av. Brigadeiro Faria Lima em São Paulo. 

A área total locável dos Imóveis é de 1.461,68 m², sendo o preço total de venda de R$ 22.000.000,00. De acordo com a administradora, o preço por metro quadrado foi de R$ 15.051,17. Esse valor foi recebido integralmente pelo HGRE11. 

Como complemento, a Credit Suisse destacou que os Imóveis encontravam-se com vacância física de 50%, referente ao conjunto 161. No fechamento de maio deste ano, essa área representava 0,72% da área locável do fundo. 

Além disso, o preço da venda é 4,62% superior ao valor contábil dos imóveis com base no laudo de avaliação contabilizado em dezembro de 2020 e 79,21%. Em outras palavras, o HGRE11 lucrou em regime de caixa o valor de R$ 9.553.849,24, equivalente a aproximadamente R$ 0,81 (oitenta e um centavos) por cota. 

Após a assinatura da escritura, o fundo transferiu a posse definitiva dos Imóveis à compradora juntamente com os direitos relativos à receita de locação, no valor mensal contratado de R$ 69.393,26, equivalente a aproximadamente R$ 0,01 por cota. 

Também, as outras obrigações - incluindo o custo de vacância (condomínio, IPTU e demais despesas) estão “nas mãos da compradora”. Esse valor total é de R$ 30.904,40, equivalente a menos de R$ 0,01 (um centavo) por cota. 

O CSHG Real Estate é um fundo imobiliário do tipo tijolo com foco no mercado de escritórios comerciais. 

HGLG11 informa que está em vias de comprar imóvel em São Paulo

A Credit Suisse, administradora do CSHG Logística FII (HGLG11) , comunicou nesta quinta-feira (24) aos seus investidores, que está em processo de compra de ativo logístico em São Paulo. 

O fundo assinou o Instrumento Particular de Compromisso de Venda e Compra (CVC), no qual se comprometeu a adquirir pelo valor total de R$ 177.000.000,00, a totalidade de imóvel logístico.

A gestora informou que o imóvel é multiusuário com área bruta locável de aproximadamente 80.000 m², 100% locado para empresas de grande e médio porte, localizado no estado de São Paulo. O imóvel será pago com recursos próprios do HGLG11. 

O Preço será pago após a conclusão completa do negócio, que está condicionada às condições precedentes à aquisição estabelecidas no CVC, entre elas, a conclusão de diligências jurídicas, de compliance, técnica e ambiental que estão sendo realizadas por terceiros contratados pela Administradora. 

“A metragem, valor mensal dos aluguéis, identificação dos locatários e respectivo impacto na distribuição de rendimentos por cota serão devidamente detalhados pela Administradora por ocasião da conclusão do negócio” informou a Credit Suisse. Todos os detalhes serão repassados aos cotistas por meio de fato relevante

O CSHG Logística FII tem por objeto a exploração de empreendimentos imobiliários voltados primordialmente para operações logísticas e industriais, por meio de aquisição de terrenos para sua construção ou aquisição de imóveis em construção ou prontos, para posterior alienação, locação ou arrendamento. 

KISU11 propõe o desdobramento de cotas do fundo

A BRL Trust, administradora do fundo Kilima FIC de FII SUNO30 (KISU11), convocou na última quinta-feira (24) a participação dos cotistas para assembleia do fundo. Dentre outras demandas, a assembleia decidirá sobre o desdobramento das cotas do KISU11

Em Edital de Convocação para Assembleia Geral Extraordinária (AGE),  os cotistas foram convocados a participarem de forma não presencial, por meio de coleta de voto a distância, para deliberar sobre diversas questões de interesse do fundo. 

Dentre as pautas, a administradora propôs um desdobramento das cotas (Split) de 1 para 10. A BRL Trust explicou que, se de fato o desdobramento for aprovado em assembleia, a B3 definirá o dia em que as cotas multiplicarão por 10 e o preço teórico de abertura do dia seguinte será dividido por 10. 

Para exemplificar, se 100 cotas de KISU11 no preço de fechamento tiverem o valor de R$118,00, as mesmas virariam 1.000 cotas no preço de R$11,80 após o desdobramento, tudo isso sem efeito financeiro. 

Objetivo do desdobramento das cotas

A BRL Trust classificou este possível Split como uma “verdadeira democratização do mercado, mais fracionado e acessível, permitindo que novos investidores entrem no mercado de FIIs e ainda facilitando o reinvestimento de dividendos de tantos fundos imobiliários no próprio KISU11”.

Na verdade, a proposta da administração em realizar o desdobramento das cotas tem como objetivo claro de aumentar a liquidez do fundo no mercado secundário. Desta forma, a expectativa da administração é que por meio do preço mais acessível da cota, um número maior de cotistas sejam atraídos para o KISU11.  

A BRL Trust informou que a formalização da apuração dos votos e das procurações serão feitos até às 23:59 horas do dia 21 de julho de 2021, e a assembleia ocorrerá às 18:00 horas do dia 22 de julho. 

Por fim, “o link individual para votação online encontra-se no e-mail enviado pela plataforma chamada Cuore”, reforçou a administradora. 

O KISU11 é um FII (fundo de fundos) que tem por objetivo seguir a carteira teórica do índice de referência SUNO 30 FII. Fundado em outubro de 2020, sua primeira negociação na bolsa foi em janeiro (15) deste ano.