O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ segunda-feira‌ ‌(25)‌ ‌em queda de -0,16%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.708,00 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ outubro ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -0,28%‌ ‌e‌ -5,64%,‌ ‌respectivamente.‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ queda de -011%‌ ‌‌e‌‌ ‌98,25 pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌ ‌ 

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

BCFF11 aproveita oferta do IRIM11 e aumenta sua exposição em FIIs de CRI

A gestão do FII BTG Pactual Fundo de Fundos (BCFF11), detalhou em seu Relatório Gerencial divulgado segunda-feira (25), a performance do fundo no mês de setembro. Desta forma, a gestora BTG Pactual Gestora de Recursos explicou o aumento da exposição do fundo em FIIs de CRI e sua participação na oferta do IRIM11.

Referente ao mês de setembro, o BCFF11 distribuiu R$0,50 por cota, seguindo o mesmo patamar do mês anterior. Confira na tabela abaixo:

BCFF11

A gestora destacou que, neste mês, o BCFF11 apresentou mais um aumento em R$0,04 por cota, uma variação de 61% em relação a 3 meses atrás. 

De acordo com a gestão, esse aumento mostra a consolidação da estratégia do fundo em realizar alocações com objetivo de aumentar a renda recorrente do fundo, principalmente diante de um cenário econômico complexo e com maior volatilidade. 

Em relação à composição do resultado do mês, a frente de trading do fundo apresentou um resultado de R$0.03/cota, superando a marca do mês anterior. Confira abaixo:

BCFF11

Além disso, a gestão lembrou que o BCFF11 fechou o mês com uma reserva de contingência de R$9.6 milhões, o equivalente a R$0,38 por cota.

Participação na emissão do IRIM11

No dia 30 de setembro de 2021 iniciou-se a negociação do FII IRIM11, o novo FII de CRI da gestora Iridium, que também faz a gestão do IRDM11. 

A gestora do BTG Pactual Fundo de Fundos destacou que a cota do IRIM11 encerrou o pregão com alta de 24.9%. Na verdade, o BCFF11 foi o único investidor da primeira emissão do IRIM11, que se mostrou uma posição com excelente capacidade de geração de renda com  yild de 12%, além de mais uma oportunidade de ganho de capital para o BCFF. 

A gestora reforçou que referente ao mês de setembro, o IRIM11 distribuiu R$1.18/cota, o que significa um yield on cost de 14.2% ao ano para o BCFF11, mostrando aos cotistas a decisão acertada do fundo em investir no novo FII de recebíveis da Iridium.

Atualmente 8% do patrimônio líquido do BCFF está aplicado no IRIM11.

Aumento da participação do fundo em FIIs de CRI

De fato, o BCFF11 aumentou sua participação em fundos de CRI. A gestão deixou claro que esse segmento torna a carteira do fundo defensiva tanto para a abertura da curva de juros quanto para a alta dos índices de inflação. 

No geral, os FIIs de CRI têm se tornado uma excelente opção frente à escalada inflacionária no Brasil, principalmente quando seus ativos estão indexados ao IPCA.

De igual modo, fundos de CRI com ativos atrelados ao CDI também têm alcançado bom desempenho, haja vista o aumento da taxa selic nos últimos meses. 

O FII BTG Pactual Fundo de Fundos Imobiliários tem como objetivo principal a aquisição de cotas de outros FIIs, bem como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e outros títulos de renda fixa.

BTAL11 demonstra preocupação com agronegócio em função do cenário externo

O BTG Pactual, gestora do FII BTG Pactual Agro Logística (BTAL11), comunicou na última segunda-feira (25) aos seus investidores os resultados e rendimentos do mês de setembro. Também, a gestora destacou sobre o recente aumento no preço do fertilizante e os impactos no agronegócio.

O resultado distribuído ficou em R$ 0,80 por cota, representando um dividend yield anualizado de 10,1% sobre o valor da cota em 30 de setembro. Confira abaixo:

BTAL11

A gestão reforçou a tese de investimentos do BTAL11, neste caso, está focada em ativos estratégicos ao longo de toda cadeia logística do agronegócio. Na visão da equipe gestora, seu portfólio tem se mostrado resiliente na capacidade de geração de dividendos. 

Preço e oferta dos fertilizantes 

O preço dos fertilizantes e produtos agrícolas preocupa os produtores, principalmente os players que ainda não adquiriram seus insumos. 

Neste contexto, a gestora destacou que embora o setor tenha lucros consistentes, o cenário externo traz incertezas e menores rendimentos para os produtores, em comparação à safra passada. 

As causas desta redução nos ganhos do agronegócio está a crise energética na China, o furacão Ida nos EUA, as sanções impostas à Bielorússia e o aumento do preço do gás natural, insumo para a fabricação de alguns produtos. 

A gestora disse que esses fatores pressionaram para baixo a oferta mundial de fertilizantes, aumentando consequentemente seus preços. Além disso, a falta de containers e aumento do preço do frete marítimo contribuíram para o aumento dos insumos.

Por esses motivos, a gestora reforça que os ativos do BTAL11 tornam-se ainda mais relevantes para o agronegócio nacional, seja na armazenagem de insumos, seja na melhor logística e escoamento da produção. 

O FII BTG Pacual Agro Logística (BTAL11) é um fundo do tipo tijolo com foco no segmento logístico e industrial ligado ao agronegócio. Porém, o fundo tem investido tanto em imóveis quanto em outros ativos como CRIs, LCIs entre outros.

XPIN11 informa e explica os resultados e rendimentos de setembro

O XP Industrial Fundo de Investimento Imobiliário (XPIN11), representado por sua gestora XP Vista Asset Management, comunicou aos seus cotistas nesta última segunda-feira (25) os resultados e rendimentos do mês de setembro.

Em relação ao mês passado, o fundo comunicou a distribuição de R$ 0,63 por cota, que corresponde ao dividend yield anualizado de 8,3% em relação ao valor da cota de mercado no fechamento do mês (R$ 91,60/cota). Confira abaixo:

XPIN11

Como o fundo estava em sua 5ª Emissão de Cotas, para o ticker XPIN13 - Direito de Preferência - foi declarada a distribuição de R$ 0,57/cota, enquanto para o ticker XPIN14 (Sobras) foi declarada a distribuição de R$ 0,45/cota, sendo que o XPIN15 (Recibo) foi recebeu R$ 0,06/cota. 

A gestão explicou sobre o resultado por cota. Em linhas gerais, ele é proveniente do recebimento da multa referente à rescisão parcial do contrato de locação com a empresa Hanon. 

Outro fator que contribuiu com o resultado do mês foi o recebimento de 2 aluguéis antecipados no mês setembro e que seriam devidos em outubro. 

Como impacto negativo, a gestora lembra que houve inadimplência de 2 locatários cujos aluguéis somados representam menos de 2% da receita do fundo. Na verdade, uma das dívidas foi sanada logo após a data de declaração de dividendos. 

No mercado secundário, o volume de negociação das cotas do XPIN11 foi de R$ 16,5 milhões, representando uma redução de 6% em relação à média diária do mês anterior. 

Por fim, a gestora falou sobre a locação dos espaços vagos. Tanto a gestão quanto a equipe comercial da BBP estão engajadas na procura de potenciais locatários e possuem algumas negociações em andamento.

Confira abaixo como está a vacância do fundo e o setor de atuação dos seus locatários:

XPIN11

O XP Industrial Fundo de Investimento Imobiliário tem como objetivo a obtenção de renda e ganho de capital por meio da compra de ativos imobiliários industriais ou logísticos. Isso inclui imóveis que estão em construção ou imóveis prontos para venda, locação ou arrendamento.