O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(27)‌ ‌em alta de 0,28%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.731,31 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ agosto ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ -3,28%‌ ‌e‌ -4,84%,‌ ‌respectivamente.‌

Também, o ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ alta ‌de‌ 0,34%‌ ‌‌e‌‌ ‌99,32 pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌

fechamento fiis

Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

GGRC11 divulga resultados e informa sobre compra de imóvel

A Zagros Capital Gestão de Recursos, gestora do fundo GGR Copevi Renda (GGRC11), informou aos cotistas nesta última sexta-feira (27) sobre a compra de novo imóvel para seu portfólio. 

Em 26 de agosto de 2021, o fundo celebrou o Instrumento Particular de Compromisso de Venda e Compra de Imóvel (CVC) com o fundo RB Capital Built to Suit FII para compra de do imóvel localizado em Valinhos-SP. O valor da compra é de R$ 17.500.000,00, no qual será edificado um galpão industrial. 

O valor de aquisição será pago em 5 (cinco) parcelas, cujo primeiro pagamento apenas ocorrerá quando superada a condição precedente, da seguinte forma: 

GGRC11

O contrato prevê a edificação de um galpão industrial específico para atender as necessidades da locatária, cujo prazo de locação é de 15 anos, contados da data do início do prazo locatício, prevista para ocorrer em 26 de janeiro de 2022. O aluguel mensal será de R$ 100.708,62. 

O GGR Copevi Renda tem como objetivo a realização de investimentos em imóveis comerciais, predominantemente no segmento industrial e logístico, com a finalidade de locação atípica (built to suit, sale and leaseback ou retrofit) ou venda, desde que atendam aos critérios e à política de investimento do Fundo descritos no regulamento. 

IBFF11 informa resultados e rendimentos do mês

O FII Integral BREI Fundo de Fundos (IBFF11), gestado pela Integral Brei Real Estate, divulgou nesta sexta-feira (27) o seu relatório gerencial do mês de abril de 2021, no qual descreveu seus resultados e rendimentos mensais. 

O resultado do fundo foi de R$ 282 mil no mês de julho, sendo 25% superior a junho. A elevação se deu por conta, principalmente, do rendimento do fundo IBCR11, que pagou R$ 1,15 por cota, e do leve aumento dos rendimentos de shoppings. 

Contudo, o fundo ainda acumulou o volume em caixa para possíveis oportunidades no mercado, visto a alta volatilidade e incerteza que tem precificado os ativos com algumas distorções nos últimos meses. 

Referente ao mês de julho foi distribuído R$ 0,70 por cota em dividendos, o que representa um dividend yield anualizado de 13,35%. Confira abaixo:

IBFF11

Movimentação da carteira

O IBFF11 vendeu seu ativo CRI Attenta. Isso liberou um volume relevante para novas alocações. 

A fim de manter e aumentar a exposição nesta mesma classe de ativos, a gestão ampliou a posição no IBCR11 (Fundo de CRI Integral BREI). 

No mercado secundário, o fundo adquiriu as cotas do XPCI11, VGIP11 e CPTS11. São fundos de CRI que apresentam uma boa relação risco/retorno e pouco ou nenhum ágio sobre valor patrimonial. 

Confira abaixo algumas características do portfólio do IBFF11:

IBFF11

O FII Integral BREI Fundo de Fundos Imobiliários tem como objetivo principal auferir rendimentos e ganho de capital com a aquisição de cotas de outros Fundos de Investimento Imobiliário, bem como CRI, Letras Hipotecárias e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

PATL11 informa sobre aquisições recentes e expõe resultados

O FII Pátria Logística (PATL11), com gestão da Pátria Investimentos, divulgou nesta sexta-feira (27) os resultados e rendimentos do mês de julho. Como complemento, o fundo detalhou sobre a compra de dois imóveis logísticos

Em relação ao mês de julho, o PATL11 distribuiu o valor de R$ 0,57 por cota aos investidores. Este valor corresponde a um dividend yield de 8,4% a.a. aos níveis de preço do final de julho e 9,2% a.a. nos níveis atuais da cota (base 26/08/2021). Confira abaixo:

PATL11

A gestora reforçou que seu objetivo é manter o patamar de R$ 0,57 por cota pelo menos até o final do ano de 2021.

Além disso, a Pátria Investimentos explicou a pequena redução da receita imobiliária de julho, que foi consequência da assinatura da renovação do contrato com a Xerox com novo preço de aluguel.

Também, houve o aumento de despesas operacionais do fundo relacionado aos custos de diligência dos imóveis que estão em período de exclusividade para aquisição. A gestora avisou que, a partir das futuras transações, “essas despesas serão estornadas com respectiva ativação dos valores nos imóveis, melhorando o resultado”.

Em relação ao mercado secundário, a cota do PATL11 fechou o mês de julho na B3 com o valor de R$ 81,85. A gestão acredita que que o está “entregando de maneira sustentável um dos maiores dividend yields e um P/BV menor do que a média dos FIIs logísticos no mercado”. Confira no gráfico abaixo:

PATL11

Fatos relacionados ao portfólio do fundo

O fundo concluiu em julho duas transações importantes para seu portfólio: dois galpões logísticos em Jundiaí de alta qualidade, Ativo Logístico Jundiaí 1 e Ativo Logístico Jundiaí 2. 

O Ativo Logístico Jundiaí 1, com ABL de aproximadamente 10 mil m², é um imóvel monousuário e está 100% locado para inquilino sólido e com operação logística consolidada no ativo. A compra, cujo valor aproximado é de R$ 27 milhões, deve ser concretizada em breve. 

O Ativo Logístico Jundiaí 2 também é monousuário e está 100% locado para inquilino recém instalado, com operação logística robusta. A transação possui valor aproximado de R$ 25 milhões e também está em vias de concretização. 

O fundo utilizará recursos do caixa e, possivelmente, “algum instrumento de alavancagem se fazendo valer do portfólio atual de ativos A+ e alto percentual de contratos BTS (80% da receita imobiliária)”, disse a gestão. 

A Pátria Investimentos estima que as transações devem trazer impacto positivo de R$ 0,02 por cota no resultado mensal do fundo. 

O objetivo do FII Pátria Logística é a obtenção de renda e eventual ganho de capital através da seleção, aquisição e administração ativa de um portfólio de imóveis logísticos e industriais, construídos ou em construção.