O‌ ‌‌IFIX‌‌ fechou ‌a‌ ‌última‌ sexta-feira‌ ‌(30)‌ ‌em alta de 0,18%,‌ terminando ‌o‌ ‌dia‌ ‌em 2.824,12 pontos.‌ ‌No‌ ‌acumulado‌ ‌do‌ ‌mês‌ ‌de‌ ‌julho ‌e‌ ‌do‌ ‌ano‌ ‌de‌ ‌2021,‌ ‌a‌ ‌variação‌ ‌do‌ ‌índice‌ ‌é‌ ‌de‌ 2,5%‌ ‌e‌ -1,6%,‌ ‌respectivamente.‌ ‌

Da mesma forma, ‌‌o‌‌ ‌‌índice‌‌ ‌‌‌‌SUNO30‌‌‌‌ ‌‌fechou‌‌ ‌‌em‌‌ alta ‌de‌ ‌0,04%‌ ‌‌e‌‌ ‌102,98 ‌pontos.‌‌ ‌‌Veja‌‌ ‌‌na‌‌ ‌‌tabela‌‌ ‌‌‌abaixo:‌‌ ‌ 

fechamento fiis

 Confira as principais notícias do mercado de FIIs:

CXRI11 explica o patamar de distribuição do semestre e mostra resultados

O Caixa Rio Bravo Fundo de Fundo (CXRI11), representado por sua co-gestora Rio Bravo, explicou aos cotistas do fundo a sobre o patamar de distribuição do semestre. Além disso, a gestão comentou na sexta-feira (30) em relatório gerencial, os resultados financeiros do fundo do mês de junho.

Em relação aos resultados, o CXRI11 distribuiu um dividendo médio de R$ 0,55 por cota no semestre, o que representa um dividend yield médio de 6,90% a.a. em relação a cota patrimonial. Observe abaixo o patamar de distribuição dos últimos meses:

CXRI11

Referente ao mês de junho, o fundo gerou de resultado o valor de R$ 955.535, sendo o equivalente a R$0,61 por cota. Porém, foi distribuído R$0,36. Na tabela abaixo é possível observar os resultados com maiores detalhes:

CXRI11

De acordo com a Rio Bravo, “a alta volatilidade nos preços observada no final do mês de junho, acabou prejudicando o resultado do último mês do semestre”. Porém, a gestão reforça que está atenta e por isso, busca movimentar o portfólio do fundo “com o objetivo de aumentar a recorrência do CXRI11”. 

Ainda sobre a explicação do patamar de distribuição do semestre, a gestora lembrou que o portfólio do fundo é majoritariamente constituído de FIIs de tijolo, justamente os que mais sofreram com os impactos da crise sanitária. 

Mesmo assim, na análise da Rio Bravo, o preço de tais ativos no mercado secundário está abaixo do potencial desses fundos, principalmente os FIIs de shopping/varejo e FIIs de lajes corporativas, que juntos representam 49,2% do patrimônio líquido do Fundo. Observe abaixo o perfil de investimentos do CXRI11:

CXRI11

Sobre as movimentações realizadas no mês, a gestão destacou que o CXRI11 reduziu “marginalmente” a posição de FIIs de CRI por meio da venda de Maxi Renda. 

Além disso, o CXRI11 recebeu o comunicado sobre a 2ª chamada de capital de Vinci Fulwood, a qual terá sua liquidação no mês de julho. A gestão não informou o que fará em relação a isso. 

Por fim, a gestora tentou tranquilizar os cotistas em relação ao patamar de distribuição, afinal, “em alguns meses o resultado pode ficar acima ou abaixo do distribuído”. A Rio Bravo considera isso sustentável, “uma vez que a gestão observa e projeta os resultados gerados no semestre como um todo”, disse a gestora.

O Caixa Rio Bravo Fundo de Fundos tem como objetivo a obtenção de renda por meio da compra e venda de ativos de fundos imobiliários e também em investimentos de renda fixa. 

HTMX11 explica porque não pagou dividendos em julho

O Fundo de Investimento Imobiliário Hotel Maxinvest (HTMX11), administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM, divulgou nesta última sexta-feira (30) por meio de fato relevante, porque não distribuiu rendimentos referentes ao mês de junho.

A gestão informou que o ramo hoteleiro tem sofrido com as dificuldades e incertezas causadas pela pandemia do COVID-19. Além disso, o fundo não auferiu “rendimento caixa nos termos da legislação e da regulamentação aplicável, referente a competência de julho/2021”. 

Desta forma, a gestão informou que o HTMX11 não realizou distribuição de rendimentos aos cotistas nesta data. 

O HTMX11 encerrou o semestre com prejuízo líquido acumulado, em razão, sobretudo, dos aportes pontuais feitos pelo fundo. Em comunicados anteriores, a gestão reforçou que no primeiro semestre de 2021, alguns empreendimentos receberam aportes do caixa do fundo para realizar a manutenção da saúde dos empreendimentos investidos. 

A expectativa da gestão é que o montante total de possíveis novos aportes fique próximo de 0,24% (vinte e quatro centésimos por cento) do atual patrimônio do fundo. 

O HTMX11 se iniciou em 2007 com objetivo de recuperar o mercado hoteleiro da cidade de São Paulo. Além disso, o fundo ressalta que o “aumento na distribuição da renda dos hotéis e a valorização das unidades hoteleiras vêm garantindo ao investidor do Maxinvest uma das melhores rentabilidades do mercado de Fundo de Investimento Imobiliário durante os quatorze anos da sua existência”.

RBCO11 informa sobre aluguel do edifício Morumbi

A gestora RB Capital Asset Management Ltda. e a administradora BRL Trust DTVM S.A. do Fundo de Investimento Imobiliário RB Capital Office Income (RBCO11) anunciou ao mercado de cotistas nesta última sexta-feira (30), através de fato relevante sobre aluguel do edifício Morumbi. 

De acordo com a gestora, o fundo assinou  instrumento particular de antecipação do contrato de locação atípica das áreas vagas do Ed. Morumbi por meio de Renda Mínima Garantida (RMG). O documento foi celebrado com o vendedor do ativo, com o recebimento integral do valor referente às parcelas vincendas. 

A gestão afirmou que a partir da totalidade dos recursos em caixa, será possível à equipe de gestão trabalhar de forma mais assertiva visando o controle de caixa e consequente distribuição de rendimentos a curto e médio prazo. 

O objetivo do RBCO11 é obter renda e ganho de capital através da exploração de um ou mais empreendimentos imobiliários. Esses empreendimentos seriam voltados para o segmento de escritórios, o que inclui lajes e prédios corporativos.

Nos empreendimentos de escritórios ainda poderão, segundo o fundo, existir “determinados imóveis destinados para atividades comerciais/varejo”. O RB Capital Office Income ainda poderá fazer a compra de imóveis que se localizam em todo o território brasileiro.